Buscar
  • Henrique Correia

Machico reentra no "risco elevado" e só há quatro concelhos a salvo na Madeira



No total da Região, os números apontam para um risco elevado global, com 389 casos nos últimos 14 dias e numa contabilidade por cada 100 habitantes. Do total da população, 87,8% está em risco. Ou muito elevado ou elevado.



O aumento de casos de Covid-19 na Madeira tem vindo a ser um foco de preocupação por parte das entidades regionais e locais, que de acordo com as suas competências têm vindo a desdobrar-se em medidas que porventura possam travar este avanço e minimizar os efeitos que o Natal e o final do ano trouxeram em termos de consequências que previsivelmente iriam aparecer nas duas primeiras semanas de janeiro.

Os dados de hoje trouxeram, como elemento novo, a reentrada de Machico (já esteve nesse patamar recentemente) como concelho de risco elevado, no limite mas entrou, tem 240 casos por 100 mil habitantes com base nos números dos últimos 14 dias.

O Porto Santo mantém-se concelho em risco muito elevado, com 42 casos em 14 dias e, com base nisso, 807 casos por 100 mil habitantes. Com risco elevado, a que se junta Machico, estão também o Funchal com 381 casos por 100 mil, Câmara de Lobos com 425, Ribeira Brava com 442, Santa Cruz com 298 e Porto Moniz com 470.

Abaixo do risco elevado, com risco moderado, estão Calheta, São Vicente, Santana e Ponta do Sol.

No total da Região, os números apontam para um risco elevado global, com 389 casos nos últimos 14 dias e numa contabilidade por cada 100 habitantes. Outro dado refere-se à percentagem de madeirenses que, vivendo em concelhos de risco muito elevado ou elevado, estão num contexto de risco. Neste momento, nessa condição, está 87,8% da população.

18 visualizações