Buscar
  • Henrique Correia

Madeira é o segundo destino nacional para o turismo britânico; "corredor livre" dá esperança

No indicador dormidas, o Algarve é o principal destino nacional dos turistas britânicos que visitam Portugal (64,1%), seguido da Madeira (17,9%)



Num momento em que o turismo procura uma retoma, ainda que tímida, em consequência da paralisação de três meses que vai provocar, necessariamente, um reflexo no rendimento da economia dos próximos anos, a abertura do Reino Unido ao incluir Portugal no corredor aéreo seguro, que dispensa quarentena no regresso a casa de turistas britânicos que visitem o nosso País, veio dar alguma esperança ao setor, designadamente ao Algarve e à Madeira, mercados de grande tradição de visitantes daquela proveniência.

Embora existam alguns sinais de recuperação, alguns hotéis da Região ainda se encontram encerrados, outros estão com ocupação baixa, mas todos esperavam por esta decisão, sendo que, ainda ontem, como demos conta, o CEO do grupo PortoBay, António Trindade. dava conta de um dia em grande de reservas por parte de turistas do Reino Unido, logo após ter sido conhecida a decisão, uma realidade também verificada no Algarve.

Mesmo sem os tempos de antena que as televisões dispensaram ao Algarve, explorando exaustivamente o regresso dos britânicos, a Madeira também representa uma zona de Portugal onde o turismo do RU vem com números muito representativos nas receitas. E é também Portugal, embora às vezes não pareça para determinados critérios de coberturas.

Neste momento importante da retoma do turismo britânico, importa recordar o que é que esse turismo representa efetivamente. Um relatório publicado em dezembro de 2019, no site do Turismo de Portugal, pode verificar-se que "o Reino Unido gerou 90,5 milhões de turistas em 2019 (+2,5% face ao ano anterior), 72,6 mil milhões de € em gastos turísticos no estrangeiro o que representa uma quota de 5,8% do total da procura turística mundial.

​​​O mercado turístico online registou um crescimento de 4,4%.​"

Em 2019, o Reino Unido "foi o principal mercado da procura externa para Portugal, aferido pelos principais indicadores turísticos, hóspedes (quota de 13,2%), dormidas (quota de 19,2%), e receitas turísticas (17,8%). O mercado foi responsável por 2,1 milhões de hóspedes, 9,4 milhões de dormidas e 3.286 milhões de euros de receitas turísticas, indicadores que registaram performances de +5,8%, +1,5% e +7,9%, respetivamente.

No indicador dormidas, o Algarve é o principal destino nacional dos turistas britânicos que visitam Portugal (64,1%), seguido da Madeira (17,9%) e Lisboa (10,8%). Na perspetiva dos destinos, o Reino Unido é o 1.º mercado no conjunto da procura externa para o Algarve e o 2º para a Madeira.

Vejamos o relatório:


Relatório_do_Turismo_2019
.docx
Download DOCX • 1.07MB


14 visualizações