Buscar
  • Henrique Correia

Madeira cancela o Carnaval 2022; afinal há razões para travar ajuntamentos



O Governo Regional da Madeira "entende não estarem reunidas as condições de segurança em termos de saúde pública para que o evento se realize e decidiu cancelar as festas que teriam lugar entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março.



Depois de "casa aberta" no Natal e final do ano, o Governo Regional anunciou hoje, através da secretaria regional do Turismo e Cultura, que não estão reunidas condições para realizar as festas de Carnaval. Uma decisão que surge um pouco de surpresa atendendo à forma como decorreram os ajustamentos de final do ano e também na sequência de declarações do presidente do Governo e do secretário regional da Saúde, no sentido de que o aumento de casos ia continuar pelos milhares, mas nada de mais atendendo a que a ómicron não é tão forte e o número de casos de Covid-19 não corresponde a doentes Covid-19, além da reabertura das escolas ter ocorrido a 3 de janeiro, sem as restrições do continente, que suspendeu as aulas na primeira semana de janeiro para travar as previsíveis infeções pós festas.

Num comunicado hoje emitido, o Governo Regional da Madeira "entende não estarem reunidas as condições de segurança em termos de saúde pública para que o evento se realize e decidiu cancelar as festas que teriam lugar entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março.

A decisão está a ser comunicada às associações e responsáveis pelas trupes, que este ano apresentaram um total de 19 candidaturas para o desfile de Carnaval.

O Governo Regional foi sensível às preocupações dos grupos envolvidos que transmitiram dificuldades na organização dos ensaios, pelo receio manifestado por parte dos participantes relativamente ao perigo de contágio".

Para o Executivo Regional, "a decisão mais acertada é assim a de cancelar os eventos previstos, esperando que, no próximo ano, seja possível voltar novamente a ter os foliões a desfilar nas ruas".

7 visualizações