Buscar
  • Henrique Correia

Madeira mantém eventos mesmo em baixa turística; O que é difícil é respeitar máscara e distância...


Apesar de tudo, os números na Região estão longe do resto. Mas é preciso ter isso em conta, não para descomprimir, mas reforçar cuidados.


“Vamos continuar a proporcionar todos os eventos que estão no nosso calendário, adaptando-os às circunstâncias de distanciamento social devido à pandemia”, disse Miguel Albuquerque


Os eventos são para manter na Madeira. Não se sabe até onde vai a pandemia, na Europa, nos destinos de origem do nosso turismo, também não se sabe na Região, mas o presidente do Governo garante que as festas tradicionais, já decorrem as da Flor e do Vinho, certamente aí vêm o Natal e final de ano, depois o Carnaval, já em 2021.

Miguel Albuquerque revelou que a taxa de ocupação para a Festa da Flor e do Vinho Madeira é a expectável no quadro de retoma gradual do turismo. É importante aproveitarmos, mesmo com a baixa turística, esta retoma gradual que estamos a ter. E é importante mantermos esta tradição e esta evocação, quer da Festa do Vinho, quer da Festa da Flor nesta data e em segurança”.

Digamos que esta posição de Miguel Albuquerque revela-se como a mais adequada atendendo ao momento de incerteza que a economia da Madeira vive, a retoma do turismo está a ser, provavelmente, mais lenta do que se esperava, mas a vida não pode parar desde que, em contexto de pandemia, saibamos assumir uma posição de responsabilidade, de todos, de quem organiza eventos, de quem aconselha e recomenda comportamentos e de quem, depois de aconselhar, também deve dar exemplo surgindo nos acontecimentos com proteção e respeitando o tão falado distanciamento. O que nem sempre tem acontecido nestas festividades da flor e do vinho, que até têm levado muita gente ao centro do Funchal.

Este modelo de festa, que carateriza a edição deste ano daqueles eventos, será por certo aquele que melhor se coaduna com a realidade, havendo festa mas com alguns procedimentos que, mesmo não sendo totalmente garantidos, isso não há, são já um ponto importante para podermos beneficiar dos festejos mesmo em contexto de pandemia. O que é mesmo preciso, e talvez seja o mais difícil pelo que se vê, é respeitar as regras elementares emanadas das autoridades de saúde, a máscara e a distância.

Miguel Albuquerque assistiu a espetáculos na companhia do Secretário Regional do Turismo, Eduardo Jesus, e aludiu à baixa taxa de ocupação hoteleira, considerando-a normal e dentro da própria expetativa do Executivo. E agradeceu ainda o envolvimento dos grupos, das associações e demais entidades e dos participantes, tornando possível o cartaz turístico.

é importante reter, neste contexto de retoma do turismo, sem pessimismos mas com realismos necessários a uma avaliação o mais objetiva possível, que Espanha registou ontem 184 mortos e mais 10.476 novos casos, comparativamente com quinta-feira anterior. Madrid continua a ser a comunidade autónoma com maior número de novas infeções. Em Portugal, foi dia recorde, mais de quatro cententas de novas infeções. Isto dá para refletir sobre os cuidados a ter neste "cantinho do céu" da Covid-19, a Madeira. Apesar de tudo, os números na Região estão longe do resto. Mas é preciso ter isso em conta, não para descomprimir, mas reforçar cuidados.

5 visualizações