Buscar
  • Henrique Correia

Madeira no circuito da investigação sobre rede de tráfico de droga e diamantes


Há suspeitas de tráfico de diamantes e drogas em missões da ONU. Há 10 militares detidos




A Polícia Judiciária colocou a Madeira no circuito da investigação sobre uma rede criminosa, considerada a maior operação da PJ neste ano de 2021. Há suspeitas de tráfico de diamantes e drogas em missões da ONU. Há 10 militares detidos, entre eles um ex-comando, segundo revela a TVI.

O caso envolve uma rede com ligações internacionais, que se dedica a obter proveitos ilícitos através de contrabando de diamantes e ouro, tráfico de estupefacientes, contrafação e passagem de moeda falsa, acessos ilegítimos e burlas informáticas.

Um comunicado da PJ sublinha que "no âmbito de um inquérito dirigido pelo DIAP de Lisboa – 10.ª Secção, a Polícia Judiciária, no dia de hoje, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção, e com o apoio de várias Unidades da Polícia Judiciária e da Autoridade Tributária, juntamente com o Juiz de Instrução Criminal e Magistrados do Ministério Público, procedeu à execução de cem (100) mandados de busca, noventa e cinco (95) buscas domiciliárias e cinco (5) buscas não domiciliárias, visando a recolha de prova relacionada com as práticas criminosas, sob investigação, bem como ao cumprimento de dez (10) mandados de detenção emitidos pelo DIAP".

A ação desenvolveu-se na região de Lisboa, Funchal, Bragança, Porto de Mós, Entroncamento, Setúbal, Beja e Faro, contando com a participação de cerca de trezentos e vinte inspetores e peritos da Polícia Judiciária.

Está em investigação uma rede criminosa, com ligações internacionais, que se dedica a obter proveitos ilícitos através de contrabando de diamantes e ouro, tráfico de estupefacientes, contrafação e passagem de moeda falsa, acessos ilegítimos e burlas informáticas, tendo por objetivo o branqueamento de capitais.

As investigações prosseguem.

6 visualizações