Buscar
  • Henrique Correia

Madeira terá vantagens nos "vistos gold"


Deputado socialista diz que a Região deve preparar-se para poder atrair o máximo de investimento externo possível



O deputado socialista madeirense Carlos Pereira, parlamentar à Assembleia da República, revelou hoje que a Região passará a dispor, a partir do início do próximo ano, de um conjunto de vantagens ao abrigo dos chamados ‘vistos gold’, pelo que deve preparar-se para poder atrair o máximo de investimento externo possível.

Em conferência de imprensa realizada hoje por via eletrónica, e reproduzida por uma nota do gabinete de comunicação do PS-M, o parlamentar lembrou que ficou estipulada no Orçamento do Estado para 2020 uma alteração que estabelecia uma discriminação positiva para as regiões autónomas e para o interior, em detrimento das áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto. «Os ‘vistos gold’ foram, em mais de 80%, dirigidos para investimentos no imobiliário feito em Lisboa e no Porto. Portanto, o que nos pareceu relevante era poder discriminar positivamente as regiões que precisavam mais desse investimento», referiu, acrescentando que tal ficou acordado como autorização legislativa.

No entanto, a crise pandémica impediu a aplicação desta orientação durante o ano 2020, obrigando ao adiamento do previsto na referida autorização legislativa, até que, recentemente, o Governo publicou um decreto-lei a dar cumprimento ao estabelecido.

Tal como adiantou Carlos Pereira, a partir de 1 de janeiro de 2022, a Região manterá o estímulo ao investimento imobiliário, cujos empreendimentos a partir de 500 mil euros darão origem a um visto de residência, mas agora com uma vantagem. É que, segundo explicou, as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto ficam de fora desta medida, passando os ‘vistos gold’ a serem aplicados apenas na Madeira, Açores e interior do País.

0 visualização