Buscar
  • Henrique Correia

Mais de 4 mil inscritos para colocar a Madeira no "mapa" dos nómadas digitais


A Digital Nomad Village é um projeto piloto único no mundo inserido no Digital Nomads Madeira Island, um conceito desenvolvido pela secretaria regional da Economia através da StartUp Madeira


A Madeira quer chamar a atenção do mundo digital, os ditos nómadas digitais, hoje por hoje um mercado importante no princípio de trabalhar para o mundo a partir da Madeira, sendo a Ponta do Sol, também o Porto Santo, centros particularmente apelativos.

Esta quinta-feira, o secretário regional da Economia, Rui Barreto, preside à abertura oficial da primeira Digital Nomad Village, no Centro Cultural John dos Passos, na Ponta do Sol. Um espaço idealizado e totalmente concebido para receber nómadas digitais.

Na ocasião, revela uma nota da secretaria, "será também celebrada uma parceria entre a Secretaria Regional da Economia, a StartUp Madeira e a NOS Madeira, um dos cinco parceiros oficiais do projeto (NOS Madeira, Stay Madeira Island, Cowork Funchal, Estalagem da Ponta do Sol e Centro Cultural John Dos Passos)".

A Digital Nomad Village é um projeto piloto único no mundo inserido no Digital Nomads Madeira Island, um conceito desenvolvido pela secretaria regional da Economia através da StartUp Madeira. O projeto nasceu de um evento sobre trabalho remoto - Future of Work Portugal – apoiado Startup Madeira, que envolveu mais de 800 participantes, em setembro do ano passado. Desde esse momento, o Governo Regional da Madeira, envolvendo vários parceiros públicos e privados, tem disponibilizado todos os meios para posicionar a Região no mapa dos nómadas digitais, aproveitando a tendência global do crescimento do teletrabalho. O Digital Nomads Madeira Island vai atrair nómadas digitais de todo o mundo para trabalhar e viver na Madeira. Profissionais das maiores empresas e empreendedores digitais vão fazer da ilha a sua casa por períodos entre 1 e 6 meses, vivendo como locais nas comunidades à volta da ilha. Dentro deste projeto, a Ponta do Sol conta com um projeto piloto único em todo o mundo, a Digital Nomad Village. A vila tem as condições perfeitas para nómadas que procuram o sol e um estilo de vida tranquilo rodeados de natureza e será a primeira vila nómada do mundo. A beleza natural da vila, o acesso ao mar, à natureza e a excelente internet são os cartões de visita desta bela vila para atrair nómadas digitais de todos os pontos do globo.

Atualmente, a Startup Madeira contabiliza 4.376 inscritos, oriundos de cerca de 90 países, com interesse em viver e trabalhar na Madeira, numa iniciativa que está a catapultar a Região para o mundo do nomadismo digital.

Curiosidades:

EUA (+1000 inscritos)

UK (+320 inscritos)

Brasil (+270 inscritos)

Alemanha (+200 inscritos)

Portugal (+200 inscritos)

Outros países com muitos inscritos são: Eslováquia, Polónia, Bielorrússia, Holanda, República Checa e Itália.

Países mais longínquos: Taiwan, Zâmbia, Zimbabué, Sri Lanka, Nigéria, Nepal, Jamaica, Guiana, Burundi, Bangladesh.

4 visualizações