Buscar
  • Duarte Azevedo

Marítimo B com muitos condicionalismos mas com.. 'Neymar'


Casos de covid-19 e limitação de jogadores formados localmente mexem com disponibilidade

O Marítimo B já se encontra em Lousada, centro de estágio onde vai permanecer até 1 de Fevereiro a fim de cumprir 10 jogos que estão em atraso do Campeonato de Portugal. Para esta verdadeira maratona, o técnico Ludgero de Castro debate-se com vários problemas.

Desde logo com um surto de covid-19 que afeta 'meia dúzia' de atletas convocáveis (entre eles, Dylan, Jhonson, Aires, Gonçalo...) mas também com a obrigação de em cada partida apresentar 13 jogadores 'formados localmente', o que limita a opção de escolha para os outros - atleta registado por clubes integrados na FPF, de forma continuada ou interpolada, por 3 épocas desportivas completas ou por 24 meses - a apenas 5 elementos.

Ludgero, que tem como técnicos a acompanhá-lo Sérgio Renato e Luís Faria, poderá contar com uma novidade entre os jogadores, mesmo em estreia absoluta. Trata-se de Amâncio Canhembe, um jovem de 23 anos que é internacional por Moçambique e que na última época esteve em destaque nos Sub-23 do Vitória de Setúbal.

Contratado esta temporada pelo Marítimo, este é um avançado veloz, sobre o qual recaiam muitas esperanças mas que uma lesão o tem impedido de mostrar o seu valor. Amâncio que é igualmente conhecido como 'Neymar de Moçambique', tendo, inclusive, sido assim designado nas redes sociais do clube verde-rubro, em Outubro do ano passado, quando foi apresentado oficialmente.

O primeiro jogo do Marítimo B nesta maratona é esta quarta-feira, 11 horas, em 'casa' do líder Leça.

1 visualização