Buscar
  • Henrique Correia

Marítimo isolado no último lugar recebe o Porto esta segunda-feira; pior era difícil



Ficam alguns números para reflexão imediata, enquanto não chega a outra reflexão, aquela que certamente deverá ser feita entre o investimento e o retorno:

20 jogos; 5 vitórias ; 2 empates; 12 derrotas; 17 pontos




Pior era impossível. O Marítimo vai começar o jogo contra o Porto, esta segunda-feira, isolado no último lugar. Começa assim na receção aos "Dragões", não se sabe se fecha a jornada 20 assim, sozinho no fundo da tabela, mais fundo não há depois do Farense, companheiro dos madeirenses nessa preocupante posição, ter conquistado um ponto ao Benfica, em Faro, descolando e ficando em penúltimo com 18 pontos, mais um do que a equipa cuja liderança de estratégia, dentro e fora do campo, tem nomes: Milton Mendes e Carlos Pereira.

O Marítimo tem 17 pontos à custa de cinco vitórias, duas em casa e três fora, e dois empates. Vitórias em casa sobre o Tondela (2-1) e o Belenenses (1-0), vitórias fora nos campos, imagine-se, do Porto (3-2), do Rio Ave (3-1) e Gil Vicente (1-0). Empates "caseiros" com o Nacional e com o Boavista. Há cinco jogos que não ganha, para a I Liga, se juntarmos a derrota contra o Estoril, para a Taça, são 6. A isto chama-se na "corda bamba".

Depois da vitória em Barcelos, só derrotas: Paços de Ferreira (0-3), V. Guimarães (0-1), Sporting (0-2), Santa Clara (1-2) e Tondela (1-2). Hoje é contra um Porto pressionado pela vitória do Sporting e por não perder mais pontos para os "leões".

Quanto ao Marítimo, claro que a fuga aos últimos lugares é possível, mesmo com todas as dúvidas de qualidade e de estratégia, que já não são propriamente uma novidade nos últimos anos. Ficam alguns números para reflexão imediata, enquanto não chega a outra reflexão, aquela que certamente deverá ser feita entre o investimento e o retorno:

20 jogos; 5 vitórias ; 2 empates; 12 derrotas; 17 pontos






7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo