Buscar
  • Henrique Correia

Marítimo vai apostar mais nos treinos na Ribeira Brava


Reforço de diversos departamentos é outra das ideias verde-rubras para a nova época.


No âmbito da reestruturação publicamente anunciada, e aqui anteriormente aflorada, o Marítimo pretende centralizar os trabalhos do plantel principal na próxima época no Complexo Desportivo da Madeira, na Ribeira Brava. Aliás, Julio Velazquez já deu a entender que não é apologista de muitas mudanças do local de treino, não apenas por questões logísticas mas, também, pelas implicações no campo físico, obrigando os atletas a pisarem diferentes tipos de piso - cada relvado tem as suas caraterísticas específicas - e esforço diferenciado. Por isso, desde a chegada do espanhol que os treinos deixaram de ser distribuídos numa única semana pela Camacha, Santo António, Machico, Ribeira Brava e Barreiros. De todos esses espaços, e não contando nem com os Barreiros - por causa do estado frágil do relvado - nem com a Camacha - que pertence ao IDRAM e o Marítimo aí só tem direito a um treino semanal -, não há dúvidas de que a Ribeira Brava é o espaço com mais condições para desenvolver um melhor trabalho no âmbito do futebol profissional. Recorde-se, a propósito, que na última época os verde-rubros chegaram a acordo com a Sociedade de Desenvolvimento a fim de utilizarem essa infra-estrutura por dois anos. Perspetiva-se, assim, que esse palco seja o principal para receber a preparação semanal dos futebolistas maritimistas. Neste sentido, os responsáveis verde-rubros estão a idealizar, igualmente, um reforço das condições que são oferecidas, não apenas físicas - com consequentes adaptações no Complexo da Ribeira Brava - mas também humanas, prevendo-se melhorias acentuadas nestes dois níveis. Ou seja, mudanças não significam necessariamente alterações de pessoas, mas podem querer dizer reforço dos profissionais...


7 visualizações