Buscar
  • Henrique Correia

Marcelo direto: este é o pior momento e aperto de medidas vai até fim de março


"O que fizermos até março, inclusive, vai depender o que irá acontecer no verão e mesmo no outono".


"Este período é o mais difícil da pandemia, a nova variante representa cinquenta por cento, sobretudo na Grande Lisboa. O número de mortos atingiu dimensões inimagináveis e com isso a insensibilidade à vida e à morte, onde cresce a negação do vírus", disse o Presidente da República, hoje, numa declaração forte, num tom raramente visto, realista e direta. Não há dúvida: a situação é grave e Marcelo disse isso mesmo aos portugueses. E disse mais, a pandemia pode ir até o outono deste ano, dependendo da forma como ocorrer o que fizermos até março.

"Ficar em casa, sair só para o imprescindível. Temos que continuar a vacinar, sempre. Temos que usar o controlo de fronteiras, temos que esgotar todas as hipóteses. Não vale a pena iludirmos. O que fizermos até março, inclusive, vai depender o que irá acontecer no verão e mesmo no outono".


9 visualizações