Buscar
  • Henrique Correia

Marcelo prolonga estado de emergência até 4 de janeiro; fica "livre" para a candidatura


Marcelo prefere anunciar este período e deixar já definido o próximo, até porque assim ficaria mais livre para anunciar a sua candidatura


O Presidente da República deverá anunciar, na próxima sexta-feira, a renovação do "estado de emergência" no País. Mas com uma inovação, segundo o Expresso, vai fazê-lo para os próximos quinze dias, mas também até 4 de janeiro, garantindo outra renovação mesmo sem a formalidade constitucional.

De facto, o estado de emergência só pode ter a duração de 15 dias, renováveis sucessivamente sempre que for necessário. Acontece que, neste caso, a renovação é mais do que previsivel que dure até janeiro, no mínimo, sendo que Marcelo prefere anunciar este período e deixar já definido o próximo, até porque assim ficaria mais livre para anunciar a sua candidatura, que ainda não está formalizada devido à necessidade que sente de manter o exercício pleno da sua função presidencial num quadro preocupante da segunda vaga da pandemia da Covid-19, posição que fica condicionada enquanto presidente candidato.

Ainda ontem, Marcelo confirmou a existência de pressões para anunciar, oficialmente, a sua recandidatura a Belém, sobretudo num momento em que os restantes candidatos já estão em campanha e as eleições marcadas para 24 de janeiro. O atual Presidente diz que a decisão é sua, mas o tempo começa a ser reduzido. Também já disse que praticamente não fará campanha, atendendo ao enquadramento da pandemia. Também não precisará de campanha para garantir a reeleição, que estará assegurada, faltando apenas ver o que dizem os números.

6 visualizações