Buscar
  • Henrique Correia

Medidas com horizonte temporal reduzido; fogo é "intocável", Mercado aberto mas sem noite

Miguel Albuquerque anuncia amanhã, quarta-feira, pelas 12 horas, um conjunto de medidas para dar segurança com a economia a funcionar. As festas do Natal e Fim do Ano serão condicionadas e haverá parque de diversões, com regras



Foi durante a visita à Sala do Futuro – um espaço promotor das aprendizagens digitais – da Escola Básica do 2º e 3º Ciclo do Caniço, que representou um investimento na ordem dos 20 mil euros, que o presidente do Governo Regional deu várias indicações relativas às medidas de prevenção para a nova fase do combate à Covid-19. O que está subjacente às medidas é a garantia de segurança com a economia a funcionar.

Para já, sem adiantar grandes pormenores, Albuquerque sempre vai adiantando que as medidas que amanhã anuncia, às 12 horas, terão um horizonte temporal reduzido, ou seja é para aplicar em curto espaço de tempo, não avançando se será até final de novembro.

Garante, também, que o fogo do final de ano é intocável, seja como for, faz parte da tradição. A diferença é saber a circunstância em que as pessoss vão assistir, uma vez que depende da evolução da pandemia. E é nessa tradição que deverá haver parque de diversões, com condicionalismos, mas faz parte.

Mas um dado que não deixa de surpreender, pela evolução entretanto sofrida, prende-se com as noites do Mercado, que já tinham sido dadas canceladas, designadamente a de maior dimensão, no Funchal, onde se concentram milhares de pessoas. Albuquerque diz que nem pensar em multidões, como é hábito. Mas deixa a porta aberta a uma comemoração do Mercado muito controlada, o que vai dependerdos números da pandemia. "A abertura do Mercado pode ser feita, com um evento durante a tarde, mas daquela forma, de grandes concentrações não".


Nesta visita à sala do futuro, no Caniço, Albuquerque anuncia que serão abertas outras duas salas de futuro, no Estreito de Câmara de Lobos e na Ribeira Brava

12 visualizações