Buscar
  • Henrique Correia

Mercadinho de Natal regressa mas ir à ginja só com vacina completa e teste negativo



As festas de Natal, na Madeira, começam a 1 de dezembro, condicionadas pela pandemia, é também o dia de assinalar a Restauração da Independência de Portugal, em 1640, e o dia em que o continente entra em situação de calamidade.



1 de dezembro: início das festas de Natal na Madeira.


1 de dezembro: Restauração da Independência em Portugal, em 1640.


1 de dezembro: espaço continental entra em situação de calamidade.



O 1 de dezembro ficará para sempre marcado pela Restauração da Independência em 1640, quando ocorreu a morte de Miguel de Vasconcelos, o representante de Espanha em Lisboa, aclamando D. João, duque de Bragança, como rei de Portugal. Era o fim da união ibérica, que levou a um grande descontentamento em Portugal.

também marcado pela entrada em vigor, em Portugal, do estado de calamidade devido à nova vaga da pandemia da Covid-9. E na Região, marcas também para o início dos festejos natalícios, contidos e mais controlados. O Turismo promove o regresso do Mercadinho de Natal, na Placa Central em frente às instalações da secretaria, ausente em 2020, mas será um regresso condicionado. O espaço será vedado e só bebe ginja se apresentar o certificado e ainda um teste negativo.

Uma publicação da SRTC dá conta da conferência de ontem, onde o secretário Eduardo de Jesus deu conta que "a Aldeia Etnográfica, o presépio, o pavilhão do bordado Madeira e artesanato, complementam a oferta neste espaço".

"Outras novidades serão as estátuas vivas entre o 20 de dezembro e o dia 7 de janeiro, e ainda um roteiro criado pela Direção Regional da Cultura com informação acerca do que pode ser visto em cada um dos museus da Madeira, sobre as vivências e tradições do Natal", revela a mesma nota, acrescentando que "no global, estão programados 112 concertos e atuações, concretamente 47 concertos, 33 atuações de grupos folclóricos e 32 atuações de bandas"

Quanto ao fogo de artifício de 31 de dezembro, durará 8 minutos, com música associada, e a ser lançado a partir de 59 postos de fogo, dois dos quais no Porto Santo, alude a mesma informação, adiantando que as perspetivas de ocupação são de 85%.

"A exemplo do que aconteceu em 2020, o Natal das Crianças existirá no Jardim Municipal com circuitos fechados por forma a salvaguardar a saúde pública.

Por outro lado, foram convidadas quatro escolas e um centro comunitário a enfeitar uma árvore de Natal no Jardim Municipal, sendo que, pelo facto da situação epidemiológica impedir que as crianças e os utentes do centro comunitário participem na iniciativa, serão elementos da Direção Regional do Turismo a fazerem a respetiva decoração.

Está prevista ainda a exposição das mesas de Natal, com bordado Madeira, no átrio do Teatro Municipal Baltazar Dias, entre os dias 15 de dezembro e o dia 5 de janeiro, iniciativa que é coordenada pela Bordal", completa a informação do gabinete de comunicação da secretaria.

13 visualizações