top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Miguel Alves desfiliou-se deste JPP: "Ambição, vaidade e ânsia pelo poder"



"Este partido tornou-se mais um igual a todos os outros, infelizmente".



Miguel Alves, o segundo da direita para a esquerda na imagem não é "meigo" com a equipa de Élvio Sousa.


O vereador da Câmara Municipal de Santa Cruz Miguel Alves anunciou hoje que desfilou do Partido Juntos Pelo Povo (JPP) na sequência dos últimos acontecimentos que resultaram na saída da liderança de Filipe Sousa, em rota de colisão com o seu irmão Élvio Sousa devido à elaboração da lista de candidatos às eleições de domingo.

Miguel Alves escreveu, no Facebook: "Acabei de me desfiliar do JPP, pela simples razão de este partido se ter tornado mais um igual a todos os outros, infelizmente".

Miguel Alves é demolidor com a equipa de Élvio Sousa. Diz que "a ambição, a vaidade e a ânsia pelo poder não têm preço, pelos vistos. Vale tudo. Bem diz o Povo que são todos iguais. A agonia e o medo de não perderem o poder foi mais além do esperado, pois ainda não nasceram os deputados que vão constituir a próxima Assembleia Legislativa Regional da Madeira, e já lhes preocupa quem seria o próximo candidato às Autárquicas que estão previstas para fins de 2025 e que curiosamente já tinham decidido a escolha dos dois primeiros".

E prossegue: "Na minha última aparição, afirmei que se fosse necessário diria mais acerca do assunto triste e diabólico que aconteceu com o JPP – Juntos pelo Povo, quando se tratou de escolher uma pessoa que era suposto fazer parte das listas de candidatos para a Assembleia Legislativa Regional da Madeira, cujo ato eleitoral está marcado para este próximo dia 24 de setembro, domingo".

O vereador do JPP não vai votar JPP: ""Aproveito a oportunidade para informar que desta vez, o meu voto não é seguramente para o JPP – Juntos pelo Povo".

Miguel Alves faz referência a uma sondagem de hoje no JM onde é divulgado um estudo de popularidade num período em que Filipe Sousa, que aparece em segundo a seguir a Miguel Albuquerque, já não era líder do JPP:

"A notícia que sai hoje no Jornal da Madeira, a respeito de uma sondagem não corresponde á verdade, em termos de o Filipe Sousa nas datas referenciadas relativamente á mesma já não ser o Presidente do Juntos pelo Povo, o que não deixa de ser muito estranho, pois corre o risco de induzir em erro muita gente a votar neste domingo, tentando fazer crer uma verdade que não existe".

O vereador mantém o tom forte e revelador da divisão interna forte no partido: "Para terminar e para alguns dos apêndices do grupo parlamentar e alguns dos candidatos da lista, a mando do tal grupo de deputados, que se deixem de esconder no anonimato para apontar lanças, farpas e mentiras através das redes sociais, bem enviar para aquele “órgão de comunicação social” que existe online que aceita textos de gente anónima versus covardes que não dão a cara, contra o atual executivo da Câmara de Santa Cruz".

24 visualizações

Comments


bottom of page