Buscar
  • Henrique Correia

Miguel Gouveia indignado com fogo posto, quer identificação do autor e respetiva punição

Um incêndio deflagrou este sábado no Terreiro da Luta. O presidente da Câmara do Funchal pede: "Que seja identificado o seu autor e lhe seja aplicada a justiça legalmente aplicável"




O presidente da Câmara Municipal do Funchal mostra-se indignado com os focos de incêndio que esta noite de sábado eclodiram no Terreiro da Luta, freguesia do Monte, em zonas de difícil acesso. E fez eco disso mesmo na sua página das redes sociais, com um desabafo deveras relevante do do ponto de vista da condenação dos atos criminosos que, ano após ano, continuam a prejudicar as populações e as medidas de prevenção que tanto as entidades regionais como municipais adotam.

Miguel Gouveia diz ser "absolutamente impensável que um fogo deflagre às 20h em dois locais distintos separados por 50m. Não há palavras para descrever a maldade de alguém que queira acrescer problemas a uma comunidade colocando fogo-posto numa altura em que a nossa cidade enfrenta tantas adversidades. Que seja identificado o seu autor e lhe seja aplicada a justiça legalmente aplicável".

O líder da Autarquia funchalense louva "o trabalho, empenho e coordenação dos Bombeiros Sapadores do Funchal, dos Bombeiros Voluntários Madeirenses, da PSP, da GNR e demais entidades que estiveram no terreno, e para as dezenas de populares que se manifestaram disponíveis e presentes".

E envia uma mensagem à população: "Uma palavra de solidariedade para com os funchalenses do Monte que, apesar das agruras que a fortuna lhes tem reservado, mantêm uma resiliência exemplar que deve servir de referência para toda a cidade do Funchal".

72 visualizações