Buscar
  • Henrique Correia

Não à aquacultura na Ponta do Sol até mete PSD e CDS contra o Governo


Chumbo por unanimidade, hoje, na reunião camarária. Para os vereadores, a instalação de jaulas de aquacultura "irá ter um impacto negativo na atividade económica do concelho.



Um dia depois das comemorações do Dia do Concelho, a Ponta do Sol dá cartão vermelho às jaulas.


Um rotundo não à aquacultura voltou a dominar as decisões da Câmara Municipal da Ponta do Sol, reunida hoje. Foi aprovado por unanimidade emitir parecer negativo à instalação daquela indústria na costa da Ponta do Sol.

A unanimidade foi conseguida com a presença, pelo PS, da presidente de Câmara, Célia Pessegueiro e do vice-presidente, Sidónio Pestana; pelo CDS a vereadora Sara Madalena; e pelo PSD os vereadores António do Vale e Juan Ramos.

A Câmara rejeita, com a legitimidade que a votação dá, a instalação de jaulas e toda a atividade relacionada com a aquacultura na Costa do Município.

Para os vereadores, a instalação de jaulas de aquacultura "irá ter um impacto negativo na atividade económica do concelho. Os dados mostram que a Ponta do Sol tem vindo a aumentar exponencialmente a oferta de alojamento local e a construção de moradias com vista para o mar, paisagem que será manchada com a colocação das jaulas, ainda que submersas".

Outro dos aspetos negativos da instalação de jaulas, refere uma nota da Câmara, é a limitação do uso do mar, que causa constrangimentos às atividades marítimo-turísticas. É cada vez mais recorrente observar várias embarcações a navegar pelas águas do concelho. Desde os catamarãs, que efetuam viagens em busca de paisagens fantásticas e da observação de golfinhos, aos pescadores locais, que lutam pela sua subsistência, ou os pescadores desportivos, que procuram momentos de lazer e de descontração. Todas estas atividades ficam condicionadas com a instalação de piscicultura, que proíbe a navegação e a prática de pesca nas imediações das jaulas.

A Câmara Municipal é unânime em afirmar que "esta atividade prejudicaria as atividades já instaladas e que são extremamente proveitosas para a economia do Concelho".



11 visualizações