Buscar
  • Henrique Correia

"Não sabemos ainda como vamos conseguir pagar os colaboradores e despesas"


Hoje, 30 de janeiro, fim do mês, altura de pagar ordenados. Um momento de desabafo do empresário Diário Silva



Imagem Facebook do empresário Dário Silva


É um desabafo que dá expressão ao estado em que se encontra toda a atividade de restauração, também na Madeira, que se debate com as consequências de um confinamento parcial, mas que juntando aos outros, anteriores, constitui um forte contratempo ao negócio, mesmo com a promessa do Governo de alguma compensação, que às vezes tarda, normalmente pela burocracia.

Para muitos, face às perdas verificadas, não há apoio que chegue, ainda que seja importante toda a ajuda possível, mesmo que mínima. Ajudar, ajuda qualquer coisa. Mas os encargos estarão sempre acima das receitas mais os apoios, em muitos casos com situações irreversíveis, tal a ausência de negócio mínimo.

Diário Silva, empresário da restauração, com ligações ao grupo Café Teatro, que vem procurando compensar prejuízos com o serviço de takeaway, publicou hoje um desabafo, na sua página do Facebook, com uma imagem que pretende demonstrar o peso que também os empresários madeirenses estão a suportar com a crise pandémica, que já resultou numa crise económica: "Esta imagem caracteriza um empresário actual da restauração, bares, noite etc. É mesmo muito triste! Hoje é dia 30 Janeiro e nem sabemos ainda como vamos conseguir pagar os colaboradores e todas as despesas mensais, é bem triste, acreditem. Resta LUTAR"

8 visualizações