Buscar
  • Henrique Correia

"Não sabemos até onde isto vai", diz a ministra; variante "inglesa" já é 20% dos casos


"Vários hospitais de Lisboa estão em dificuldades. Enfrentamos números poderosos e a tendência é agravar-se"



As autoridades de saúde, em Portugal, debatem-se agora com um novo problema, que acresce às consequências normais da variante clássica do vírus da Covid-19, resultante dos comportamentos do Natal e final do ano. Aquela que é identificada como variante "inglesa", que foi detetada, em território nacional, pela primeira vez na Madeira, já é responsável por 20% das novas infeções. E o RT (transmissibilidade) é superior à versão clássica do vírus.

Este número foi avançado pela ministra da Saúde, esta quarta-feira à noite, na RTP, onde Marta Temido admitiu que "estamos muito próximo do limite. Vários hospitais de Lisboa estão em dificuldades. O sistema de saúde não aguenta este número de infeções. Enfrentamos números poderosos e a tendência é agravar-se. Não sabemos até onde isto vai".

Marta Temido diz que as análises validadas pelo Instituto Ricardo Jorge, relativamente à nova variante, demonstram uma nova realidade, justificando assim as novas medidas que o Governo se prepara para tomar esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, caso do encerramento de todas as escolas do continente, desde o pré escolar até ao Ensino Superior, já a partir de sexta-feira.

5 visualizações