Buscar
  • Henrique Correia

Ninguém mede a temperatura no Porto Santo e a entrada serve de saída


Não há máscaras para disponibilizar a quem não as tem e quem não é portador de caneta pode usar uma que lhe é disponibilizada que, depois de desinfectada, é reutilizada.



O movimento “Mais Porto Santo” denunciou hoje que há duas regras que não estão as ser cumpridas nas cinco mesas de voto do Porto Santo (Campo de Baixo, Vila e Farrobo), na votação para as Presidenciais de 2021. São elas a não medição da temperatura e a ausência de circuitos separadas para entrada e saída de eleitores.

O movimento de José António Castro lembra que "as regras sanitárias impõem a disponibilização de álcool gel antes e depois de votar, o uso obrigatório de máscara, canetas não partilhadas, entrada por um circuito e saída por outro, cabines de voto periodicamente desinfectadas", para acrescentar que pelo menos nas mesas de voto visitadas pelo “Mais Porto Santo”, duas outras situações foram detectadas: Não há máscaras para disponibilizar a quem não as tem e quem não é portador de caneta pode usar uma que lhe é disponibilizada que, depois de desinfectada, é reutilizada.

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo