Buscar
  • Henrique Correia

Nova "machadada" no turismo madeirense com decisão que proíbe entrada de britânicos


Além do elevado número de turistas, o espaço britânico acolhe uma vasta comunidade madeirense que ali trabalha e que, por esta altura do ano, passa as férias de Natal na Madeira.


Agora que o turismo madeirense estava com esperanças num Natal e final do ano com alguma ocupação, em virtude da chegada de um maior fluxo de turistas provenientes sobretudo de um mercado importante para a Região, como é o britânico, representando 40% do total do turismo para a Região, eis que a decisão do Governo português de proibir a entrada em território nacional de cidadãos do Reino Unido vem colocar problemas à Região e ao Algarve, prioritariamente estes. Na Madeira, são 21 mil lugares que se perdem, através das reservas já efetuadas para dezembro segundo disse o secretário regional do Turismo ao JM.

O Governo de António Costa, em comunicado do Ministério da Administração Interna, decidiu apenas permitir a entrada, nos voos dessa proveniência, a cidadãos nacionais ou com residência em Portugal, desde que apresentem teste negativo, sendo que em alternativa fazem o teste nos aeroportos portugueses, o que já acontece, por exemplo, em relação à Madeira. E relativamente à Região, além do elevado número de turistas, o espaço britânico acolhe uma vasta comunidade madeirense que ali trabalha e que, por esta altura do ano, passa as férias de Natal na Madeira, sendo que, neste particular, a Região já tinha adotado medidas relacionadas com uma dupla testagem para residentes e emigrantes.


139 visualizações