Buscar
  • Henrique Correia

"O secretário é novo mas os malabarismos são velhos", responde Santa Cruz



"Nunca esteve em causa o que o Governo construiu no Parque Industrial da Cancela, mas sim os terrenos que são nossos. Se o senhor secretário construísse uma casa no terreno do seu vizinho, o terreno não passava a ser seu".




O discurso de Filipe Sousa na tomada de posse, dando conta do que indica como vários incumprimentos do Governo Regional para com Santa Cruz, como se sabe liderada pelo JPP e com nova maioria a 26 de setembro, criou nova tensão Governo/Câmara, com o novo secretário das Finanças a emitir um comunicado, publicado nos jornais, onde acusa a Câmara de provocar o conflito, não respeitar as decisões judiciais relativamente ao Parque Empresarial da Cancela, além das verbas do IRS para os municípios onde o entendimento do Governo Regional é o de que deve ser o Estado a pagar.

Hoje, foi a vez da Câmara de Santa Cruz emitiu um comunicado resposta, duro para o novo secretário Rogério Gouveia. Diz que "o secretário é novo, mas os malabarismos são velhos, demonstrando o novel governante que aprendeu rápido a cartilha laranja de fuga para a frente e fuga à verdade".

Filipe Sousa aconselha o secretário "a estudar melhor os dossiers. Primeiro porque nunca esteve em causa o que o Governo construiu no Parque Industrial da Cancela, mas sim os terrenos que são nossos. Se o senhor secretário construísse uma casa no terreno do seu vizinho, o terreno não passava a ser seu. O mesmo acontece no Parque Empresarial. Assim, é mentirosa a sua versão sobre a questão Parque Empresarial".

Afirma ser "mentirosa, também, a sua versão sobre as verbas em dívida do IRS e do IVA. E isso já foi provado em tribunal numa decisão de que. V. Exas. recorreram, porque teimam em reter verbas já transferidas pelo Estado. Ou seja, ao contrário do que afirma, o Estado já pagou, mas o Governo ficou com dinheiro que era do povo de Santa Cruz . E isto tem um nome e não é bonito. Isto é roubo e, pelo menos em Santa Cruz, não vamos desistir enquanto não for devolvido à população deste concelho o que é seu por direito".

E deixa um "recado" ao governante: "Em Santa Cruz, senhor secretário, defendemos o povo e não as sociedades de desenvolvimento e os conselhos de administração recheados de tachos dourados para os boys do seu partido e daquele partido com quem agora o PSD anda coligado numa coligação nefasta e malévola de interesses".


27 visualizações