Buscar
  • Henrique Correia

Objetivo de Albuquerque: "Não termos uma catástrofe social e económica na Região"


Orçamento tem a "maior redução fiscal de sempre, mesmo a nível do País, para as famílias e para as empresas, no IRS, no IRC e na Derrama"


Miguel Albuquerque foi hoje ao Parlamento, no primeiro dia do debate do Orçamento e Plano da Região, garantir apoio às famílias e às empresas. E deixar claro o objetivo: "Não termos uma catástrofe social e económica na nossa Região".

O presidente do Governo Regional, que intervinha no encerramento da sessão plenária que debateu e aprovou o ORAM para 2021, salientou que o orçamento para o próximo ano «vem reforçar os valores para a Saúde, para a Educação, para os apoios sociais e para a empregabilidade».

Este Orçamento, disse, «consubstancia o maior volume de apoio às empresas, às famílias, à classe média, aos idosos, aos mais vulneráveis, alguma vez aprovado nesta Região». «Nunca se aprovou nesta casa um volume de apoios tão substancial como hoje», destacou.

Num texto publicado pelos serviços de comunicação do Governo, são expressas declarações do presidente sublinhando que "este Orçamento consubstancia também a maior redução fiscal de sempre, mesmo a nível do País, para as famílias e para as empresas, no IRS, no IRC e na Derrama», frisou".

Miguel Albuquerque lembra que o ORAM 2021 mantém os apoios sociais que já tinham sido aprovados por este Governo no ano passado (a redução dos passes sociais, a redução da mensalidade das creches em 40%, o apoio às viagens dos estudantes, o passe sub-23, os valores para apoiar a mobilidade para o Porto Santo, o compromisso com a classe docente para a progressão das carreiras, o kit bebé, o cheque visão) e prevê novos apoios sociais, entre os quais o complemento para os idosos e o apoio na compra de garrafa de gás para as famílias mais carenciadas.

Recordando ainda a importâncias de programas sociais como o FEAS e o FAROL, que rotulou de essenciais para fazer face ao impacto da pandemia nas famílias, anunciou ainda que a Região vai prosseguir com os apoios às empresas".

8 visualizações