Buscar
  • Henrique Correia

"Os políticos na Madeira raramente acertam nas datas históricas"


Nelson Veríssimo: "Publiquei um artigo sobre este assunto em 2001. De Santana, mandaram-me dizer que em Novembro o tempo era incerto. E continua incerto o calendário de Santana".


Primeiro brasão de armas do município de Santana. Foto publicada no Facebook


Santana assinalou hoje o Dia do Concelho. E à parte as questões políticas e as eventuais divergências sobre a falta de convites da Câmara do CDS em tempo de pandemia, há uma questão histórica que vai perdurar no tempo dos políticos e no tempo da História.

A este propósito, o investigador e historiador Nelson Veríssimo, publicou uma nota, na sua página do Facebook, considerando que "na Madeira, os políticos raramente acertam nas datas históricas".

Escreve que "o concelho de Santana celebra hoje o 186.º aniversário, com base na Portaria de 25 de Maio de 1835 que aprovou provisoriamente, entre outras providências, o Distrito Administrativo da Madeira e Porto Santo, compreendendo a ilha maior nove concelhos (seis já existentes: Funchal, Machico, Ponta do Sol, Calheta, Santa Cruz e São Vicente; e três a criar: Câmara de Lobos, Porto do Moniz e Santa Ana). Contudo, a Câmara Municipal de Santa Ana foi somente instalada em 5 de Novembro de 1835. Logo, esta é a data correcta da fundação do município. Publiquei um artigo sobre este assunto em 2001. De Santana, mandaram-me dizer que em Novembro o tempo era incerto. E continua incerto o calendário de Santana".

8 visualizações