top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

PAN diz que Jorge Carvalho não tem condições para continuar em funções



"Este caso da escola de hotelaria e turismo é mais um caso no desnorte que se passa na educação regional".





A liderança regional do PAN defendeu hoje que o secretário regional da Educação "não tem condições para continuar numa função que é estruturante para o nosso futuro coletivo".

"O PAN acompanha com profunda preocupação o caos e o medo que graça na Educação na Madeira", referindo-se às críticas de alunos de São Tomé relativamente às condições proporcionadas pela Escola Hoteleira.

"Este caso da escola de hotelaria e turismo é mais um caso no desnorte que se passa na educação regional. O PAN considera que a autonomia permite ter uma escola diferente, e permite, mas para isso teríamos de ter uma equipa com rasgo, com capacidade de iniciativa, aberta a sugestões com capacidade de errar e de aprender com os erros, partilhar dúvidas e conhecimentos – coisa que manifestamente este secretário regional não tem. Não tem e não serve para o futuro das nossas crianças e jovens.

O PAN leu que será a Inspeção Regional de Educação a conduzir a investigação às denuncias e a nossa pergunta é: Será a mesma feita por um inspetor de carreira ou por um curioso como foi no caso da escola do Curral das Freiras?

A busca de ficar na história é tal que após uma digitalização imposta de cima para baixo sem ouvir ninguém nem ler os relatórios da OMS – sobre os problemas da excessiva exposição aos écrans, e da OCDE sobre as consequências negativas na aprendizagem dos alunos".

O PAN lembrou declarações de Albuquerque:

"Resposta de Miguel Albuquerque – Não sei! Não vi! Não ouvi! Não li!

A resposta de Miguel Albuquerque reforça o que pensa Miguel Albuquerque

Resposta de Jorge Carvalho o "lugar dos alunos é na escola" e que qualquer queixa "não é argumento para validar aquilo que reivindicam",

A resposta de Jorge Carvalho também representa o que o mesmo pensa sobre a escola democrática - não gosta da escola democrática - nem gosta da cidadania ativa.

Pouco interessa ao máximo responsável da educação que os jovens são-tomenses passem fome, tenham frio ou enfrenta tantas dificuldades – cada um destes jovens é apenas um número numa pseudo educação de sucesso 4.0, que aplica como dizia Miguel Albuquerque o “Método de Singapura”, mas não sabe cuidar pessoas".


8 visualizações

Comments


bottom of page