Buscar
  • Henrique Correia

Pandemia já custou à Região 500 milhões em dois anos


A prioridade da acção governativa foi "a proteção da saúde e da vida dos madeirenses e porto-santenses",



O vice presidente do Governo revelou, no Parlamento, que os custos da pandemia chegam aos 500 milhões de euros em dois anos. Porque o Executivo não olhou a meios para ajudar famílias e empresas.

Depois da pandemia começar, salientou Pedro Calado, a prioridade da acção governativa foi "a proteção da saúde e da vida dos madeirenses e porto-santenses", isto "sem olhar aos custos financeiros".

O vice-presidente do Governo Regional apresentou hoje, na Assembleia Legislativa da Região, a proposta de Decreto Legislativo Regional que aprova o Quadro Plurianual de Programação Orçamental para 2021/25.

Na ocasião, como refere uma publicação do Governo, Pedro Calado relembrou a situações da Região até a pandemia começar, nomeadamente o "trajecto de sustentabilidade económica, financeira e social", reforçando que a Região esteve sempre a crescer economicamente durante sete anos consecutivos.

Esta situação de pujança económica, recordou o Vice-presidente, "permitiu a criação de mais empresas na Madeira, levou ao aumento da produção, ao incremento do consumo e a criação de mais postos de trabalho", fazendo com que a Região tivesse a mais baixa taxa de desemprego do país.






9 visualizações