Buscar
  • henriquecorreia196

Passageiros isolados desesperam ao sétimo dia e nada de segundo teste; se acontece a estudantes...


O passageiro, cumpridor, que aguarda os 7 dias em casa à espera do bom funcionamento do sistema, ainda deve enviar mensagem se o sistema falhar? Não há qualquer coisa que está a falhar? Se é para levar a sério, sejamos sérios



A medida anunciada pelo presidente do Governo Regional, de segunda testagem a residentes e emigrantes, alargando o que já estava em vigor para profissionais de setores de risco, como da Educação, Saúde, Proteção Civil, Serviço Social, Forças de Segurança e ainda estudantes universitários, é mais uma barreira de prevenção e quanto a isso nada há a dizer, a Madeira tem liderado a política preventiva e isso é importante do ponto de vista da contenção da Covid-19, que apesar de tudo vem registando aumentos de casos na Região.

Acontece que as medidas só são importantes se funcionarem de acordo com o que está estabelecido, sendo que se é exigido ao passageiro, no regresso à Madeira, um primeiro teste e um segundo entre os quinto e sétimo dias depois, mantendo-se em isolamento até ao resultado, é mesmo para funcionar, atendendo a que o processo de isolamento é, por si só, uma condicionante na vida das pessoas, apesar da necessidade e da conveniência e responsabilidade de cumprimento do estabelecido. Se é para ser a sério, faça-se a sério. Dos dois lados.

O homem pensa, o sistema gere e o teste faz-se. Não há aqui dúvidas, se quiserem que as pessoas respeitem as medidas e cumpram o que está estipulado. Ponto.

Sabe-se, no entanto, que este processo da dupla testagem, não está a decorrer com a simplicidade e eficácia pretendida, sendo que há passageiros que fizeram o primeiro teste, negativo, a 29 de novembro, encontram-se em isolamento desde então e hoje, sétimo dia de confinamento, limite para a feitura do segundo teste, ainda não receberam qualquer notificação para o efeito, como exigido, com consequências inevitáveis para quem tem atividade profissional e precisa de justificar esta anormalidade, nos próximos dias.

Além disso, ao que apurámos, o sistema gere toda a situação relacionada com os passageiros, regista o primeiro teste, informa sobre o resultado e nos dias seguintes, até supostamente ao sétimo dia, envia uma mensgem para apurar a temperatura diária, o que nos casos apurados, aconteceu sem interrupções. O problema é mesmo a notificação do segundo teste, que não chegou até ao momento e já vai no dia limite, sabendo-se que as colheitas são feitas até às 20 horas.

Esta situação ocorre num contexto em que não há, ainda, o "pico" das chegadas ao Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo, que se prevê ocorra no Natal, com a chegada de 4 mil estudantes universitários e emigrantes. Se os estudantes, cujas aulas acabam, maioritariamente, a 18 de dezembro, esperarem para o limite dos sete dias, ou mais, pelo segundo teste, acabam por regressar a Lisboa sem sair do quarto. E mesmo fazendo o primeiro teste, para ganharem tempo, três dias, se o sistema não funcionar, muitos poderão não receber notificação nem ao sétimo dia e ficam num impasse, numa época em que um dia é importante nas atuais circunstâncias.

Outra situação, já experienciada por alguns passageiros, refere-se à linha que o IASAÚDE disponibilizou para os contactos e que, neste caso particular da falta de notificação, nada pode fazer além de informar. De facto, face ao contacto, adiantam que o sistema, por vezes, pode não gerar a notificação, admitindo que uma pessoa, que está à espera e a cumprir com os sete dias, espere pelo expirar do prazo, o oitavo dia, para enviar um mail para um endereço que é tão grande que um utente vai a meio e desiste. Na realidade, tudo ao contrário da eficácia e simplicidade que se exige para um processo que é sempre doloroso para os cidadãos, como é qualquer confinamento. Para que fiquem sabendo, o endereço de e-mail é este, vejam bem: uesp.madeira@iasaude.madeira.gov.pt

Não havia um endereço de e-mail mais simples? E o passageiro, cumpridor, que aguarda o bom funcionamento do sistema, ainda deve enviar mensagem se o sistema falhar e não receber notificação até ao oitavo dia? Não há qualquer coisa que está a falhar?

Se é para levar a sério, sejamos sérios.

26 visualizações