top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Pereira não quer líder Cafôfo cabeça-de-lista mas ele próprio já foi assim em 2015



Carlos Pereira foi eleito presidente do PS/Madeira a 29 de maio de 2015. A 4 de outubro de 2015, o PS-M elegeu dois deputados à Assembleia da República: Carlos Pereira e Luís Vilhena.



Carlos Pereira na imagem de apresentação da candidatura de Pedro Nuno Santos à liderança nacional do PS. Cafôfo apoia José Luís Carneiro.


O deputado socialista madeirense na Assembleia da República Carlos Pereira diz que está em condições para liderar a lista do partido nas legislativas nacionais antecipadas para 10 de março. E perante a proposta de Miguel Iglesias de candidatar o líder do partido eleito a 2 de dezembro, Paulo Cafôf, como cabeça-de-lista, diz não fazer sentido uma vez que Cafôfo afirmou ser a sua causa a Madeira

A declaração de Carlos Pereira foi feita ao JM, onde assume uma clara pressão sobre os órgãos do partido condicionando mesmo a unidade à indicação ou não do seu nome para o Parlamento Nacional. Diz que não é bom o PS ter um falso candidato, numa alusão ao facto de o líder não vir a ocupar o lugar para o qual foi eleito atendendo aos objetivos a que se propôs de ser candidato a presidente do Governo e de mudar a Madeira através de um governo PS.

Teoricamente, Carlos Pereira tem razão porque a candidatura de Paulo Cafôfo como cabeça-de-lista seria, como diz, "falsa", uma vez que não iria ocupar o lugar. Mas por outro lado, tinha o significado de ser um líder que dá a cara logo na primeira oportunidade de ir a votos na condição de presidente do PS-M. Uma mensagem de responsabilidade e confiança. Para Cafôfo, não se candidatar é a opção mais fácil de submeter a votos uma equipa por si apoiada mas sem o seu nome diretamente colocado a sufrágio.

Mas o que Carlos Pereira não diz é que está a defender hoje o que não fez para si próprio no passado. A história de várias lideranças no PS-M também levou Carlos Pereira ao poder, no partido. E em 2015, pouco depois de ter sido eleito líder do PS-M, embora faltasse tomar posse, Carlos Pereira anunciou ser cabeça-de-lista à Assembleia da República e acabou por acumular as funções de deputado na República e de líder do partido na Região, sem que tivesse admitido na altura o risco de colocar em causa a defesa da Madeira por passar muito tempo em Lisboa.

Carlos Pereira foi eleito presidente do PS/Madeira a 29 de maio de 2015, tendo obtido o voto favorável de 701 militantes, recebeu 28 votos brancos e sete nulos, prometendo "puxar o partido para cima" e "teria melhor resultado de sempre" nas autárquicas de 2017.

A 4 de outubro de 2015, o PS-M elegeu dois deputados à Assembleia da República: Carlos Pereira e Luís Vilhena.


24 visualizações

Коментарі


bottom of page