Buscar
  • Henrique Correia

Perigo no regresso dos universitários; façam teste no continente, pede Albuquerque

"Quero pedir aos estudantes para que colaborem no sentido de assegurar que esse isolamento preventivo será cumprido. São 4 mil alunos que vão regressar à Madeira e é preciso que cumpram as regras. Estamos num período crítico."


Albuquerque pede aos universitários: "Tentem fazer o primeiro teste em Lisboa e depois façam o segundo teste na Madeira"

O presidente do Governo visitou as obras na Escola Básica do Estreito de Câmara de Lobos


O presidente do Governo Regional garantiu hoje que ainda não existe transmissão comunitária de Covid-19 na Madeira, mas alertou para a necessidade de estarmos alerta para uma situação "que vai ser a de maior perigo", que "é o regresso dos nossos estudantes à Madeira". Por isso, Miguel Albuquerque aconselha: "Tentem fazer o primeiro teste em Lisboa e depois façam o segundo teste na Madeira. Temos laboratórios na capital, no Norte, no Algarve, em muitos locais do continente. Com isso, encurtam o período em que poderão estar em contacto com familiares e amigos. Por outro lado, quero pedir aos estudantes para que colaborem no sentido de assegurar que esse isolamento preventivo será cumprido. São 4 mil alunos que vão regressar à Madeira e é preciso que cumpram as regras. Estamos num período crítico. Compreendo que queiram abraçar os familiares, mas isso é perigoso".

Para Albuquerque "os testes dos estudantes universitários revelam-se de grande relevância, na medida em que "ainda temos famílias alargadas, com idosos, e é complicado controlar as situações. Eu sou pai e sei o que isso significa, vou estar uns dias sem estar em contacto com a minha filha até que ela termine o período de isolamento preventivo. Mas não há outra forma".

O presidente do Governo fez estas declarações à margem de uma visita à Escola do Estreito de Câmara de Lobos, onde também revelou que "é importante continuar com as aulas presenciais, em condições de segurança. E tanto professores como alunos, pais e funcionários têm cumprido com os planos de contingência sempre que ocorrem situações de dúvida".

Albuquerque disse que "temos tido a responsabilidade e a eficácia dos planos de contingência que estão traçados para todos os estabelecimentos de ensino da Região”, disse o Chefe do Governo.

“E isso tem permitido continuarmos na Madeira com as aulas presenciais, com condições de segurança. E essas condições de segurança emanam diretamente da confiança que, neste momento, está instalada no sistema. O sistema está a funcionar”, continuou.

Miguel Albuquerque visitou as obras na Escola Básica do Estreito de Câmara de Lobos, tendo salientado, na ocasião, a importância destas intervenções, que garantem melhores condições pedagógicas As obras de requalificação ascenderam a quase 1,1 milhões de euros. O Governo Regional adquiriu ainda equipamento gimnodesportivo para o novo polidesportivo.



8 visualizações