Buscar
  • Henrique Correia

Ponta do Sol no terreno para prevenção do mau tempo e Porto Santo alerta população

Célia Pessegueiro anuncia trabalhos de desobstrução da foz das ribeiras e limpezas de levadas


As previsões de tempo adverso na Madeira, a partir deste domingo, 18 de outubro, com recomendações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e do Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC), já levaram as câmaras municipais a lançarem alertas aos munícipes, algumas delas levando ações de prevenção para o terreno.

A Ponta do Sol, por exemplo, revela, com imagens, que "prosseguem os trabalhos de desobstrução da foz das ribeiras e as limpezas de levadas e corgos. Há previsões de chuva e vento fortes a partir da tarde de domingo, dia 18, sendo o pico na madrugada de terça-feira. Uma recomendação para acautelar chapéus e outros pertences que possam estar em perigo com o vento que pode atingir os 100 km/h. Há ainda previsão de ondulação de 2 a 3 metros na costa sul", refere a presidente da Autarquia Célia Pessegueiro.

A Câmara do Porto Santo fez publicar uma informação do serviço municipal de Proteção lembrando que "de acordo com os contactos estabelecidos entre o Comando Regional de Operações de Socorro e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, um sistema depressionário em fase de formação e desenvolvimento, a sul da Gronelândia, deverá deslocar-se para sul nos próximos dias e condicionar significativamente o estado do tempo no Arquipélago da Madeira, em particular durante os dias 18, 19 e 20 de outubro. A esta depressão frontal estarão associados períodos prolongados de chuva ou aguaceiros pontualmente fortes".

Face a este quadro de previsões, a Câmara Municipal da ilha dourada recomenda algumas medidas de autoproteção, designadamente que "feche portas e janelas e retire os objectos soltos que se encontrem nas varandas e peitorais das janelas; Sempre que possível, evite as viagens para as zonas afectadas por este tipo de situação meteorológica; Não circule por zonas com prédios degradados, devido ao risco de derrocadas". A Autarquia alerta a população para que "preste atenção às estruturas montadas (andaimes, toldos, tendas, telhados), que poderão ser afectadas por rajadas mais fortes de vento, bem como a uma possível queda de árvores", além "dos riscos que representam, com estas condições, os percursos auto e apeados, sobretudo nas zonas montanhosas, vertentes expostas e zonas costeiras pelo que se aconselha cuidados especiais nas atividades durante o período em que vigora o aviso". Atendendo à forte ondulação, é de evitar circular nas zonas costeiras (falésias, escarpas, vias marginais, passeios marítimos, praias); Nas zonas em risco de erosão costeira, a população deverá tomar atenção à eventual afectação de edifícios (habitações, estabelecimentos comerciais, apoios de praia, etc.), localizados junto à costa ou próximo de praias. A Câmara Municipal de Santa Cruz também publica recomendações do serviço municipalde Proteção Civil.

6 visualizações