top of page
Buscar
  • henriquecorreia196

PS-M não quer a Madeira "para inglês ver"



Sérgio Gonçalves reafirmou o compromisso de repor o subsídio de insularidade de 2% para todos os funcionários da Administração Pública regional.




“Com o Governo do Partido Socialista, nós teremos uma Madeira para todos os madeirenses e não apenas para inglês ver”, garante Sérgio Gonçalves durante o último dia de campanha eleitoral numa deslocação pelos concelhos da Região.

Sérgio Gonçalves reafirmou o compromisso de repor o subsídio de insularidade de 2% para todos os funcionários da Administração Pública regional.

"O candidato do PS às eleições regionais do próximo domingo não aceita que os madeirenses continuem a enfrentar inúmeras dificuldades, decorrentes do aumento brutal do custo de vida e das políticas irresponsáveis da governação de quase 50 anos do PSD, quando o Governo continua a tentar passar a imagem do “paraíso na terra”, mostrando uma Madeira só para turistas.

Há pouco, aquando da passagem da caravana socialista pelo concelho da Calheta, Sérgio Gonçalves vincou o compromisso de implementar medidas de apoio que vão ao encontro das necessidades da classe média, atualmente estrangulada pelo aumento dos juros do crédito à habitação", refere uma nota do gabinete de comunicação do partido.

O candidato socialista reafirmou que o PS é a única alternativa com soluções para os problemas dos madeirenses e assegurou o firme propósito de valorizar os rendimentos das famílias, por via da redução de impostos em sede de IRS e de IVA, bem como de apostar na construção de habitação a preços controlados, para garantir que os jovens podem comprar ou arrendar casa.

Atento ao esforço que as famílias enfrentam para honrar os seus compromissos financeiros, Sérgio Gonçalves adiantou também que o governo do PS irá garantir a gratuitidade da escolaridade obrigatória, fazendo com que nenhum aluno até ao 12.º ano tenha de pagar pelos manuais, transportes e alimentação. Neste campo, deu conta igualmente que irá atribuir um complemento de até 200 euros mensais aos estudantes universitários deslocados, para poderem fazer face às despesas com o alojamento.

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page