top of page
Buscar

PSD nacional "uma desgraça", PSD-Madeira "a caminho do fim"



José Pedro Pereira, antigo líder da JSD Madeira, anuncia filiação no CHEGA e explica que o PSD tornou-se "numa bolha de gente elitista, de gente entachada que não defende os interesses dos madeirenses".






Antigo presidente da JSD-M filia-se no Chega e explica que está desiludido com o PSD, o de lá e o de cá. Diz que não mudou, quem está à frente do PSD é que mudou o partido ideologicamente. E por isso, saiu do PSD e entrou no CHEGA por ter encontrado acolhimento ideológico no partido liderado por André Ventura, que nas últimas regionais elegeu quatro deputados na Assembleia Regional.

José Pedro Pereira, em entrevista ao JM, diz-se social democrata, autonomista e jardinista convicto. Recusa a mudança entendida como de procura por um qualquer cargo, assume a convicção que no CHEGA encontra o potencial de mudança. Para o País e para a Região. Se o líder regional entende para ele qualquer missão, afirma-se disponível.

O antigo líder da "jota", polémico por diversas ocasiões, onde arriscou comportamentos que porventura incomodaram sectores do partido, foi de garantida lealdade a Jardim. A nova direção não o sensibilizou e, por isso, vai assumir o papel de "dissidente" a caminho do CHEGA.

Aos 36 anos de idade, José Pedro Pereira está convencido que haverá muito social democrata que vai sair do PSD. Diz que "o PSD nacional está uma desgraça e o PSD Madeira "está a caminho do fim", afirma que a estrutura regional "tornou-se numa bolha de gente elitista, de gente entachada que não defende os interesses dos madeirenses e que só olha para o umbigo dos seus amigos".

Recorde-se que, no âmbito do CHEGA nacional, o líder André Ventura já disse que muito social democrata vai aderir ao partido, sendo de realçar que a lista de candidatos pela Madeira à Assembleia da República é encabeçada por um ex-social democrata Francisco Gomes.

61 visualizações

Comments


bottom of page