Buscar
  • Henrique Correia

Quebra de receitas na Madeira já vai em 195 milhões de euros; Fundo Regional já em janeiro

O Fundo Regional de Apoio visa manter "empresas a funcionar, a empregabilidade e o rendimento dos trabalhadores"



O presidente do Governo Regional revelou hoje, no âmbito de uma visita a uma exploração agrícola na freguesia da Ribeira Brava, que a quebra de receitas, na Madeira, já vai nos 195 milhões de euros, o que exige uma rápida intervenção para cobrir as despesas da Saúde. Miguel Albuquerque quer um fundo pronto a apoiar as empresas e a garantir o emprego e os rendimentos das famílias já no início em janeiro. O governante fala em medidas excecionais a tomar, garantindo que, enquanto for presidente do Governo, tudo fará para que a Economia da Região continue a funcionar.

O líder do Governo disse pretender "empresas a funcionar, a empregabilidade e o rendimento dos trabalhadores, no início do próximo ano. As medidas visam fazer face aos condicionamentos da pandemia junto dos tecidos económico, laboral e social".

Miguel Albuquerque acrescenta que "face à situação em que a nossa Economia está, sobretudo devido ao condicionamento que a atividade turística está a ter, o Governo será obrigado a tomar medidas excecionais de apoio às empresas, no sentido de garantir a empregabilidade e o rendimento dos trabalhadores. É preciso evitar este efeito destrutivo, que seria fatal, de as empresas ficarem sem cash flow, entrarem em insolvência e fecharem».

Neste sentido, salienta ser fundamental «manter a rentabilidade, o rendimento dos trabalhadores e as empresas a funcionar, até à retoma da Economia e à própria canalização das verbas de apoio comunitário».

A exploração hoje visitada por Albuquerque pertence a André Pestana e foi contemplada com apoios do PRODERAM.

7 visualizações

Posts recentes

Ver tudo