Buscar
  • henriquecorreia196

Representante releva ação da PSP "sem alarme social, moderna e humanista"


Ireneu Barreto: "Assim queiram e possam os poderes públicos dotar a PSP, e as demais forças de segurança, dos meios materias e humanos necessários".




O Representante da República para a Madeira presidiu às comemorações do Dia da PSP na Madeira com uma mensagem de relevo para a importância do desempenho desta força policial em contexto de pandemia.

"Nestes momentos de sombras e angústia, provocados por esta pandemia que nos obrigou a sucessivos estados de emergência, tive ocasião de verificar, enquanto responsável pela execução na Região das medidas de exceção então adotadas, a enorme disponibilidade da PSP e a vastidão das competências que os seus homens puderam disponibilizar à nossa comunidade", referiu Ireneu Barreto na cerimónia que, este ano, não contou com a presença de qualquer membro do Governo da República.

"Se podemos neste momento concluir que as medidas preventivas de regulamentação do estado de emergência aplicadas na RAM, quer aprovadas a nível nacional quer pelo Governo Regional, impediram que a pandemia atingisse números muito mais gravosos, é fundamental louvar a ação de quem procurou no terreno, todos os dias, que essas medidas fossem respeitadas, com vista a acautelar a saúde de todos", reforçou o Representante.

Ireneu sublinhou o "quão importante foi, e continua a ser, a ação da PSP na fiscalização nas ruas, nos espaços públicos, nos estabelecimentos comerciais, para prevenir que cidadãos menos conscientes e responsáveis, felizmente uma ínfima minoria, ponham em risco a nossa saúde. Esse esforço foi feito de uma forma pedagógica e próxima, sem alarme social, e só recorrendo a meios coativos em último caso, numa atuação digna de uma polícia moderna e humanista".

O Representante disse, ainda, por entre elogios ao comandante Superintendente-Chefe Luís Simões, que "num tempo em que várias ameaças pairam sobre os Estados de Direito Democráticos, só uma PSP cada vez mais “integral, humana, forte, coesa e ao serviço do Cidadão” poderá responder a estes e aos demais desafios do futuro. Assim queiram e possam os poderes públicos dotar a PSP, e as demais forças de segurança, dos meios materias e humanos necessários para que consigam cumprir a vossa Missão".




7 visualizações