Buscar
  • Henrique Correia

Roberto Almada arrasa Guido: "ditadorzeco de paróquia vem dar uma de Jardim"


Único presidente de Junta da Confiança, em Santa Maior, Guido Gomes, "comprou" uma guerra com um companheiro de coligação, o Bloco. E o BE não perdoa.




Roberto Almada sai da "zona de reserva" para criticar Guido Gomes de forma direta e arrasadora.


Também na política, há momentos que o "mundo" parece cair todo em cima. Aconteceu com a Confiança, no Funchal, em praticamente todas as freguesias. E agora, mesmo na que ganhou, Santa Maria Maior, há problemas envolvendo o presidente e o Bloco de Esquerda, parceiro da coligação mas queixando-se de ser colocado de parte no executivo da Junta, que não tomou posse devido a um conjunto de empates que resultam num clima de instabilidade.

Podemos dizer que "estalou o verniz", partiu como diz o povo. E foi neste enquadramento que o antigo líder do BE, Roberto Almada, veio a público arrasar Guido Gomes e defender Dina Letra, atual líder do Bloco. Lembra Roberto Almada: "Eu que, com o líder do PS de então, estive na génese de toda esta caminhada que permitiu a Mudança no Funchal, acho que é hora de parar de "dar a outra face". O BE deve passar à oposição, também, em Santa Maria Maior. Eu sei bem o que custa ser traído por aqueles que connosco caminham, e foi isso que aconteceu com esta tentativa de correr com o BE do Executivo da Junta onde estava desde 2013, quando o PSD perdeu aquela Freguesia. O Bloco não deve fazer acordos com a Direita. Na minha opinião (que vale o que vale), o eleito do BE na Assembleia de Freguesia, Duarte Alves, deve votar as várias propostas (orçamentos incluídos) de acordo com a validade das mesmas e analisando se são benéficas ou não para a população respondendo apenas perante o seu partido e perante os eleitores de Santa Maria Maior".

Mas o antigo líder do BE, fugindo um pouco à reserva que vinha mantendo relativamente à vida política, não tem dúvidas e fala claro: "Na Madeira, temos tido muitos ditadores. Não precisamos que um ditadorzeco de paróquia, que só ganhou porque beneficiou dos votos de eleitores de várias forças políticas, venha agora dar uma de Jardim".

E pronto, está lançada a confusão para acabar com o que estava acabado. O Bloco não confia no resistente da Confiança.

21 visualizações