top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Sérgio Gonçalves desafia Albuquerque para debates



Líder do PS Madeira apresentou os candidatos socialistas com mobilização na Ponta do Sol.






O lider do PS Madeira e cabeça-de-lista da candidatura às eleições regionais de 24 de setembro, desafiou hoje Miguel Albuquerque, líder do PSD, para um debate no âmbito da campanha eleitoral. O desafio foi lançado hoje no âmbito da apresentação da candidatura socialista.

Esta manhã, na Ponta do Sol, aconteceu a apresentação pública dos candidatos do PS-Madeira às eleições legislativas regionais, onde o líder do partido e cabeça de lista elencou as soluções concretas que tem para os problemas e desafios que se colocam à Madeira e aos madeirenses, em contraponto com o Governo de “desnorte” do PSD, que “há muito definhou”.

“Com ideias e propostas concretas, que contrastam com a atual governação, desafio Miguel Albuquerque para debates, onde e quando quiser, para que a nossa população seja devidamente esclarecida das grandes diferenças que existem entre nós”, declarou o presidente do PS-M, para logo depois atirar que “quem não tem ideias, quem não sabe fazer diferente, quem se limita a criticar o adversário e quem foge ao debate apenas demonstra a sua incapacidade para continuar a governar”.

Sérgio Gonçalves evidenciou que a equipa do PS é a única capaz de liderar a mudança que a Região tanto precisa, garantindo a motivação e o empenho dos candidatos. “Desengane-se quem pensa que o ruído nos destabiliza. Estamos demasiado focados naquele que é o nosso objetivo: pôr fim a um governo que há muito definhou”, afirmou.

Sérgio Gonçalves enumerou as principais prioridades do PS, entre as quais a baixa de impostos, aplicando o diferencial fiscal de 30% nas taxas do IVA e em todos os escalões do IRS, para baixar os preços dos bens e serviços e permitir que as pessoas tenham mais dinheiro no fim do mês. “Não podemos continuar a permitir que o custo de vida nos esmague. Temos meios ao nosso alcance para o conseguir”, explicou, frisando que se trata apenas de uma escolha política “entre conseguir a maior receita fiscal de sempre ou desapertar o cinto aos madeirenses”. Para garantir mais rendimentos às famílias, são também compromissos do PS repor os 2% de subsídio de insularidade para todos os funcionários públicos e aumentar para 100 euros o Complemento Regional para Idosos.

O candidato do PS apelou à coragem das pessoas para mudar, para que seja possível fazer diferente. “Não podemos ambicionar mais e melhor com a receita de sempre”, disse, constatando que o Governo do PSD está esgotado, sem soluções, sem energia, sem motivação, que está “refém de esquemas e que favorece os do costume”.

Por isso, sublinhou que em setembro todos são convocados a dizer “basta” de um regime que ofende a democracia e de políticas que são verdadeiros fatos à medida de alguns. “Basta de expulsar os madeirenses da sua terra por falta de oportunidades. Basta de Miguel Albuquerque e dos seus governos de desnorte”, sentenciou, como refere uma nota do gabinete de comunicação do partido.

Entretanto, a mandatária da candidatura socialista afirmou que a 24 de setembro está em causa do futuro da Madeira, pelo que todos devemos aproveitar a oportunidade para fazer a mudança que a Região tanto precisa.

Célia Pessegueiro começou por lembrar que a Ponta do Sol fez a mudança em 2017, reafirmou-a em 2021 e “vai continuar a lutar pela mudança na Madeira”. “A mudança precisa de ser feita de cima para baixo, precisa de ser feita ao nível do Governo Regional, cujas decisões têm tanto impacto na vida diária dos cidadãos”, desafiou.

A também presidente da Câmara da Ponta do Sol lançou severas críticas ao Governo Regional, aproveitando para afirmar que a ação da Águas e Resíduos da Madeira tem resultado numa “pior gestão de um recurso que deveria chegar a todos” e acusando este organismo de, em vez de assumir o problema, aproveitar este momento político para passar responsabilidades para o município da Ponta do Sol.


10 visualizações

Comments


bottom of page