Buscar
  • Henrique Correia

Sem círculos nem quadrados mas com testes, turismo e medo


Esperemos que 2022 seja um ano de recuperação efetiva, a esperança é tudo.

E sobretudo esperemos que estejam a fazer bem as contas e as coisas...










Este ano não há circulos nem quadrados "desenhados" no chão da cidade para manter a distância e ver o fogo em segurança, como aconteceu em 2020. Não há círculos nem quadrados, mas há testes, turismo e muito medo do novo estado da pandemia, dizem que menos letal, falam em imunidade natural, mas suficientemente preocupante para que as pessoas se mobilizem e encham os espaços de testagem pela cidade enquanto os turistas visitam a cidade e os cruzeiros se posicionam no porto.

Não sei se os números interessam e os jornais já têm as recomendações para não especular com os números. E recomendação dada é recomendação atendida para que 2022 seja bom para todos os que interessam mais do que os números da Covid-19.

São 300, são 700, é igual. Serão 1500, 2000, pois deverão ser, é igual na mesma. Dizem que é preciso aferir a pressão hospitalar, estão 3 internados nos cuidados intensivos e há dois dias estavam zero, acho que estes números podem ser dados com preocupação, sendo que segundo diz quem sabe ainda a situação está controlada.

Esperemos que sim, esperemos que 2022 seja um ano de recuperação efetiva, a esperança é tudo.

E sobretudo esperemos que estejam a fazer bem as contas e as coisas...

Um Bom Ano.




3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo