Buscar
  • Henrique Correia

Trancoso devolve pergunta de Ascenção: "Quando é que abandonas o partido?"


"Deixa assim um legado de destruição e desorganização total, constituindo uma mancha negra e nódoa repugnante no historial do BE-Madeira".




Rodrigo Trancoso foi deputado do Bloco de Esquerda, saiu para regressar à sua atividade profissional, é professor. Esteve em "rota de colisão" com a liderança de Paulino Ascenção, que recentemente deu lugar a Dina Letra, que em entrevista ao JM afirma ter encontrado o partido sem qualquer trabalho feito em matéria de projeto autárquico. Com críticas à anterior liderança.

Foi vendo esta declaração que Rodrigo Trancoso desabafou: "Tudo resumido e dito". O ex-deputado diz que "como se verifica, em 15 meses de mandato nada fez quanto a esse assunto de importância premente, tendo deixado o partido numa situação fragilizada e insustentável nesse âmbito. A desculpa da Pandemia não se coloca, pois partidos pequenos como o PTP e o IL já apresentaram diversas candidaturas em alguns concelhos da RAM e também foram afetados pela referida Pandemia. Deixa assim um legado de destruição e desorganização total, constituindo uma mancha negra e nódoa repugnante no historial do BE-Madeira".

E é neste contexto que Tranciso dá o que parece ser o "troco" de uma questão colocada por Ascenção: "Devolvo-lhe agora a pergunta que me colocou, no início da única reunião presencial que teve comigo enquanto coordenador, sendo eu deputado do BE na ALRAM: "quando é que abandonas o partido?"

15 visualizações