top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Transferência de 170 mil euros e avença do Atalaia Living Care investigadas




Empresário paga a filha de Albuquerque, a viver na Suécia, para trabalho de consultoria e prospeção no mercado sueco de idosos interessados no internamento no Atalaia Living Care.


O Correio da Manhã publica hoje novos desenvolvimentos da investigação em curso por suspeitas de corrupção envolvendo o presidente do Governo, arguido num processo autónomo, bem como o ex-presidente da Câmara do Funchal Pedro Calado e os empresários da construção civil e da hotelaria Avelino Farinha e Custódio Correia, num outro processo.

O jornal revela, entre outras situações, que a companheira de Albuquerque tentou fazer uma transferência bancária de 170 mil euros três dias depois das buscas levadas a efeito pela PJ na Madeira. E só não conseguiu transferir devido à comunicação do Banco às autoridades que conduziu ao congelamento do dinheiro.

O CM recorda que Sofia Fernandes é gestora da empresa do alojamento local - Etapas Tropicais Investimentos Imobiliários- exolorando, na Ponta Delgada, uma casa de luxo cujo valor do IMI estava, até há pouco tempo, em patamares muito baixos para o empreendimento em causa e a zona. A situação foi entretanto regularizada.

A investigação suspeita que a tentativa de levantamento de uma verba tão elevada num contexto de buscas à residência dos suspeutos, pode ter a ver com o uso de contas de familiares.

Num outro apontamento hoje trazido a público, o CM revela, também, que uma filha de Miguel Albuquerque, a viver na Suécia, recebe 1467 euros por mês de uma empresa controlada por Tony Saramago, amigo próximo do presidente do Governo Regional e fundador da Associação Atalaia Living Care, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que recebe apoios do Governo (17 milhões em 3 anos) e que está também envolvida no processo de concessão para um privado da estrutura pública de idosos ""Lar da Bela Vista", uma controvérsia transferência de gestão que tem preocupado os funcionários que são colocados perante a continuidade enquanto trabalhadores do setor público ou passarem para o privado.

O CM falou com o empresário, que confirmou essa avença mensal, declarando que a mesma refere-se a um trabalho de consultoria e prospecção no mercado sueco de idosos interessados no internamento no Atalaia Living Care. Tony Saramago diz que sai mais barato do que contratar uma empresa para o efeito.


127 visualizações

Comments


bottom of page