Buscar
  • Henrique Correia

Uma "conversinha bem feita" acaba com a "tensão alta"

O primeiro-ministro e o Bastonário sentaram-se à mesma mesa depois de Costa ter chamado "cobardolas" a médicos, em "off com on". E saíram aos elogios. Tudo bem quando acaba bem



António Costa elogia os médicos. Os médicos elogiam António Costa. Acontecem deslizes e quando o primeiro-ministro chamou cobardolas aos clínicos, supostamente em off mas com muito on à volta, tanto que chegou à rua, era porque estava mesmo irritado com a classe, com alguns da classe, tudo devido a uma situação crítica num lar em Reguengos de Monsaraz. Mas nada que uma "conversinha bem feita" não resolva. O importante é a saúde dos portugueses. Embora essa não vá com conversas.

A Ordem, liderada por Miguel Guimarães, pediu uma audiência e Costa aceitou. Foi rápido, foi pedir, marcar e reunir. A reunião é que demorou mais, uma manhã inteira. No final, Costa "reforçou" a boa imagem que tem dos médicos: "Tenho apreço pelos médicos. Tive oportunidade de esclarecer, mais em pormenor, a forma como o Estado fez a intervenção no lar. E penso que o senhor Bastonário sai daqui sem a menor dúvida sobre a consideração que tenho pelos médicos e pelo seu trabalho, como tenho de resto pelos restantes profissionais de saúde".

Miguel Guimarães garantiu que Costa colocou, em cima da mesa, "o respeito e a confiança que tem pelos médicos portugueses. Deixou uma palavra daquilo que é a valorização do trabalho destes profissionais e dos outros profissionais sde saúde. Não sabemos se vamos ter uma segunda onda, mas devemos estar preparados para isso e para continuar a recuperar os doentes não covid-19".

4 visualizações