Buscar
  • Henrique Correia

Vacinação aos 12 anos: Madeira avança, continente quer ter "certeza"


Secretário de Estado admite ser importante algum amadurecimento da decisão, mas diz que a Madeira tem autonomia para decidir e vai respeitar.




O secretário de Estado Adjunto e da Saúde disse hoje, à margem de uma iniciativa relacionada com o Dia Mundial de Combate às Hepatites, que a vacinação contra a Covid-19 em crianças a partir dos 12 anos, que na Madeira avança neste próximo sábado em dia aberto, não é consensual, dando exemplos de vacinações na França e em Espanha em contraste com a Alemanha e a Suíça, que ainda não avançaram.

Lacerda Sales diz que "muitas vezes, a robustez científica também se adquire com algum tempo e com algum amadurecimento para podermos avançar. É normal que necessitemos desse amadurecimento para podernos tomar uma decisão com convicção e com maior certeza"

No caso da Madeira, o secretário de Estado diz que "não temos nada a observar, a Madeira é uma Região Autónoma, com Estatuto Político Administrativo e toma as decisões que considera convenientes. Nós respeitamos essas decisões".

14 visualizações