Buscar
  • Duarte Azevedo

Velásquez...um ano depois e as outras estórias do derbi



Na Choupana, o espanhol encontrou um ex-pupilo, Éber Bessa. O único alvinegro que também já jogou no Marítimo. Ao inverso, por banda dos verde-rubros tivemos Zainadine, Edgar Costa e Rodrigo Pinho, ou seja, maritimistas com passado alvinegro.


O derbi Nacional-Marítimo (1-2) de sexta-feira foi agradável... visto de qualquer prisma. Para mim, claro...

Com a estreia de um treinador, o espanhol Velázquez, por parte do Marítimo. Um ano depois de ter sido impedido de viajar para a Madeira era, segundo o próprio, "o homem mais feliz do mundo". 'Um ano depois de ter sido impedido de viajar para a Madeira'?! Sim, sim: a 12 de Março de 2020 já preparava a mala para rumar a esta ilha 'mai'linda' quando a Liga de Clubes suspendeu a prova devido à Covid-19. Vinha para defrontar o Marítimo pois na altura Velázquez era treinador do Setúbal, clube que tinha encontro marcado para esse fim-de-semana na Madeira. Um ano depois - entretanto o jogo com os sadinos foi em Junho (1-1) -, e apesar de algumas peripécias, eis que Velázquez 'aterrou' da melhor maneira!

Na Choupana, o espanhol encontrou um ex-pupilo, Éber Bessa. O único alvinegro que também já jogou no Marítimo. Ao inverso, por banda dos verde-rubros tivemos Zainadine, Edgar Costa e Rodrigo Pinho, ou seja, maritimistas com passado alvinegro. Que me desculpem os outros, mas Pinho, que fez um bis', é um caso muito especial - como 'postou' Raimundo Quintal, com o seu habitual humor (após o jogo também não era difícil estar satisfeito) em 'Última hora: A cotação do Pinho é muito superior à do Eucalipto'. Aliás, Pinho é tão especial que nem rejeitou o abraço para que foi puxado no final do jogo...

Voltando aos que foram alvinegros, o Arnaldo [Gonçalves] vai-me desculpar o esquecimento. Ele que até foi 'capitão' dessa gente! Mas, antes e depois, verde-rubro por dentro e por fora. E que na sexta-feira andou às cavalitas (vide a foto do Hélder Santos) do 'capitão' Edgar! Também ele, antes e depois, verde-rubro por dentro e por fora.

Desde 2007/08, com o Lazaroni no 'banco' e Briguel no campo, que o Marítimo não vencia na Choupana (então por 2-0). Desta vez Briguel nem esteve perto do 'banco' pois teve que dar o seu lugar, como delegado, ao 'adjunto' de Velázquez, Javier Lagunas, uma vez que o outro delegado foi o presidente. Mas na bancada, junto aos atletas não convocados, certamente que Briguel festejou e recordou esse mesmo sentimento de felicidade vivido há 13 anos.

Enfim, um derbi para 'mais tarde recordar' que teve, antes, 'treino secreto' por parte do Marítimo (na noite de quinta-feira; o da manhã do jogo é habitual), 'espião' nacionalista na sessão de preparação verde-rubra realizada em Machico, como relatado por Emanuel Rosa no DN... É caso para escrever: a espionagem de pouco serviu!

Enfim, a 'lanterna' passa para outras mãos. Para quais? Para já, ainda não se sabe. Na certeza, porém, que fica bem entregue!

9 visualizações