top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Élvio Sousa denuncia entraves de Calado para revelar situação do LIDL



"A promiscuidade entre a política e os negócios e as “encomendas pagas a soldo” estarão na nossa agenda".




O JPP tem vindo a apontar para o esclarecimento relativamente ao "mistério" do LIDL na Madeira. E este domingo, no Facebook, Élvio Sousa lembra que a entidade licenciadora, a Câmara Municipal do Funchal lideeada por Pedro Calado, "está há três meses a bloquear-nos o acesso ao processo de licenciamento do LIDL".

O processo está a ser coordenado pelo engenheiro Leonardo Reis, da concelhia do JPP do Funchal e Élvio Sousa revela que

"desde agosto deste ano, que enfrentamos um braço de ferro em Tribunal com Pedro Calado, e para tentar ter acesso ao processo de licenciamento da loja no Largo Severiano Ferraz (mais conhecido pelo Largo da Cruz Vermelha). O trabalho de fiscalização resultou na decisão do Tribunal de 8 novembro em notificar o “Município do Funchal [a] entregar o PA (processo administrativo) completo ao Tribunal, devidamente lacrado e com caráter de confidencialidade, organizado cronologicamente e numerado”, num prazo de cinco dias, o qual já foi satisfeito".

O líder parlamentar do JPP diz que Pedro Calado "tem, desde o início, vindo a recusar mostrar o processo de licenciamento, e entregar toda a documentação. Chegou, aliás, a contratar os serviços da sociedade de advogados M. Alves Teixeira para continuar a impedir a nossa pretensão. Invocou haver “segredo comercial” para continuar a esconder o acesso à documentação. Mas não surtiu resultado. Tentou novo expediente como manobra de distração, para continuar a esconder a verdade!

Alberto J. Jardim falou há dias que o PSD tem uma “comunicação social forte”. Mas a propaganda não dura sempre".

No mesmo texto, Élvio Sousa afirma que

"Calado continua a usar o mesmo modus operandi de quando era Vice-Presidente do Governo. Recordo, por exemplo, que no processo Ferry, e que levou à denúncia fundamentada do JPP à Procuradoria-Geral da República, Calado impediu durante quase um ano, que tivéssemos acesso às provas e aos “papelinhos”. Os mesmos “papelinhos” que motivaram oito rusgas das autoridades, com folha de alegados ilícitos de participação económica em negócio, peculato e falsificação de documentos.

Conhecer a verdade do LIDL está nas mãos de Pedro Calado! Não acreditem em tudo o que o leem de encomenda, saído do gabinete de imprensa da câmara. A promiscuidade entre a política e os negócios e as “encomendas pagas a soldo” estarão na nossa agenda".


26 visualizações

Comments


bottom of page