Buscar
  • Henrique Correia

A Atlanticulture promove a cultura juntando povos


O sucesso marcou a Cimeira Atlântica da Cultura e Indústrias Criativas.







A quinta Cimeira Atlântica da Cultura e Indústrias Criativas assumiu-se como uma iniciativa de grande relevância em termos de valorização cultural, mas também de interatividade entre povos de cinco países da Diáspora portuguesa, sendo que esta iniciativa está intimamente ligada ao trabalho, ao empenho, à persistência e à qualidade do projeto Atlanticulture, a que se associa desde logo o nome de Sérgio Nóbrega.

A Atlanticulture, que como se sabe tem vindo a procurar dinamizar, culturalmente, o Forum Machico, é avaliada pela governação regional como uma estrutura que "tem dado um enorme contributo à promoção, unificação e trabalho em rede dos agentes da cultura e indústrias criativas do atlântico".

Também o Ministro do Turismo da Guiné Bissau e porta voz do Governo, Fernando Vaz, destacou "o excepcional trabalho da Atlanticulture" reforçando que "depois do protocolo de cooperação assinado pelo seu ministério com a Atlanticulture por alturas da BTL, assumi querer realizar a Cimeira nas Ilhas Bigagos em 2023".

Fernando vaz perspetiva "incentivar a implementação do ensino artístico como factor chave para a criação de um mercado das artes e da descoberta de novos talentos é fundamental para os arquipélagos atlânticos".

“Estou por isso empenhado e desenvolverei os meus esforços para a realização da Cimeira Cultural e das Indústrias Criativas Atlântica na Guiné Bissau nas Ilhas Bijagós, que consista numa “Ponte Cultural Atlântica” unindo a Madeira e a Guiné Bissau.”

A atriz Madalena Brandão publicou uma nota sobre o evento referindo que na Ponta do Sol, "abordaram-se os principais desafios da cultura, inovação, modernização e internacionalização daquilo que melhor se faz nas ilhas atlânticas e que projectou o que se faz mas sobretudo o que ainda está por fazer e pode ser concretizado em conjunto.

Foi bonito estar nesta Cimeira das Indústrias Criativas, conhecer pessoas maravilhosas, talentosas, inspiradoras e sair com a certeza que “o legado deixado por várias gerações é TUDO O QUE NOS UNE no presente.”

A homenagem à antiga diretora regional da Cultura, a escultora Manuela Aranha, foi um dos pontos de relevo desta cimeira.

70 visualizações