top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

AD na Madeira com outro nome e só com PSD e CDS



Miguel Albuquerque não segue Aliança nacional entre PSD/CDS/PPM/Movimento Independente, hoje formalmente apresentada.




Miguel Albuquerque garantiu à Antena 1 Madeira que a coligação Aliança Democrática, entre PSD, CDS, PPM e Movimento de Independentes, não será estendida à Madeira. Na Região, a coligação será entre PSD e CDS e o nome será diferente. Se isso pode causar confusão, é uma pergunta que o líder do PSD-M responde não. Diz que os eleitores são sábios e saberão distinguir.

As declarações de Albuquerque surgem no dia em que a Aliança Democrática foi formalmente apresentada na Alfândega do Porto. "A Madeira, graças a Deus, nunca teve o mesmo alinhamento do Continente, por isso temos os nossos serviços de saúde a funcionar, os nossos alunos têm aulas, há paz, progresso e a economia está a crescer.

Temos uma autonomia estatutária do partido, na Madeira".

O líder do CDS, Nuno Melo, disse que a 10 de março os portugueses vão dizer se querem ou não as filas intermináveis na Saúde ou um governo que mudou 14 ministros em 18 meses. É muito mais do que a escolha de coligações ou partidos, é uma oportunidade de fazer diferente.

Luís Montenegro, o líder social democrata, prometeu que a Aliança Democrática está aqui, e agora, para recriar a esperança e a confiança a Portugal. Este projeto político é de esperança num país mais próspero e confiança numa sociedade mais justa. A AD não se alimenta nem pela ameaça nem pela hostilidade. Não somos um movimento político ressabiado, ao contrário do Partido Socialista".

15 visualizações
bottom of page