Buscar
  • Henrique Correia

Albuquerque admite coligação pós eleitoral com outros partidos


Líder do PSD-M sem complexos se a coligação com o CDS der só para maioria relativa em 2023. Mas essa coligação com os centristas, diz, só será decidida pela comissão política e mais para a frente.




Miguel Albuquerque admite fazer acordos pós eleições envolvendo outros partidos além do CDS, "se houver essa necessidade para governar. Desde que sejam cumpridos alguns valores considerados essenciais pelo PSD-M".

Mas uma vitória relativa da coligação, em 2023, "não será vista como uma derrota, será sempre uma vitória".

O Governo já está a trabalhar para as eleições? Não está, diz Albuquerque. "O Governo está a trabalhar para a recuperação da Madeira".

O líder do PSD-M não está incomodado com o episódio relacionado com quem discursa no Chão da Lagoa, na Festa do PSD, com a omissão do nome de Pedro Calado no escalonamento de intervenções. Se Calado quiser falar, fala, se não quiser não fala. E Calado já disse que não fala. Quanto ao do assunto ter vindo para a praça pública, o líder do PSD-M diz que tem a ver com os egos dos políticos "Já nada me surpreende".

Em entrevista à RTP Madeira, em vésperas do Dia da Região e poucos dias depois de ter estado presente no encerramento do congresso regional do parceiro de governação, o CDS, Miguel Albuquerque garante que a discussão à volta da coligação PSD/CDS não se coloca sobre quanto vale cada partido em votos, mas sim na maximização dessa mesma coligação.

Albuquerque reafirma que "não estamos aqui para brincar aos partidos, que são apenas um instrumento. A coligação será decidida no momento certo, com razoabilidade. Este projeto de coligação governamental e parlamentar é um projeto político que visa o bem estar da população. Qualquer decisão tem em conta o serviço que temos de prestar à nossa população. Quem toma essa decisão é a comissão política e é natural que quando fazemos listas há pessoas que ficam mais satisfeitas e outras que ficam menos satisfeitas, outras ficam ressabiadas. Paciência".



13 visualizações