top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Albuquerque pede: "Precisamos de ganhar com uma grande maioria"



"Primeiro está a Madeira e só depois é que está o Partido".




Miguel Albuquerque foi à Herdade avisar que "não há vitórias antecipadas" e que "as eleições só se ganham nas urnas, sem falsos triunfalismos, com humildade e com muito trabalho junto do povo".

Agradecendo a todos os militantes e simpatizantes do Partido, que mais uma vez disseram presente à luta – e destacando a JSD, os TSD e os Autarcas – o líder do PSD/Madeira garantiu que "o Partido inicia hoje um percurso que só acaba no dia 24 de setembro, apelando a que todos façam um esforço “para termos, nesse dia, mais uma grande alegria”.

Albuquerque fez questão de sublinhar que esta grande Festa não é apenas uma festa de mobilização, mas, uma cerimónia e uma evocação à memória daquilo que o PSD conquistou há 47 anos, a autonomia. “Foi nessa altura que o nosso povo alcançou a sua liberdade, rompemos a opressão e criámos uma sociedade onde os Madeirenses e Porto-santenses passaram a decidir livremente o seu destino”, referiu, olhando para a Bandeira da Região e lembrando que esse passado de opressão nunca mais pode voltar. “A nossa luta continua”.

Dirigindo-se a Luís Montenegro, Miguel Albuquerque lembrou que, para o PSD/M, primeiro está a Madeira e só depois é que está o Partido e que, precisamente por isso e para o futuro, a Madeira precisa e quer mais Autonomia Política e mais capacidade de decidir o seu futuro. “Queremos baixar mais os impostos na Madeira e queremos ter o direito de gerir o nosso património, designadamente no que toca ao espaço marítimo”, exemplificou, criticando o facto do Estado Português não assumir as suas responsabilidades para a Região, designadamente nas áreas da saúde e educação".

Albuquerque que, a finalizar, não tem dúvidas de que o Partido sai muito mais motivado desta Festa e que o povo madeirense sabe, também, que o futuro da Madeira é o que está em causa nas próximas Eleições.

“Não podemos nunca entregar poder aos socialistas. Vamos para a rua, vamos a todas as freguesias apelar ao voto na nossa coligação, porque o futuro da Madeira está dependente das eleições e nós precisamos de ganhar com uma grande maioria para continuarmos a exigir mais para a Madeira e para continuarmos a governar com estabilidade”, frisou, afirmando que, depois dessa vitória, o PSD/M ajudará o PSD a vencer as Europeias e Montenegro a ser Primeiro-Ministro, refere uma nota publicada pelo partido.

9 visualizações

Comments


bottom of page