Buscar
  • Henrique Correia

Calado quer mobilidade no Funchal "sem histerismos de conceitos ambientais"

"A Autarquia do Funchal vai continuar a sua politica de mobilidade sustentável, sem ser fundamentalista, em padrões europeus".



Pedro Calado, o presidente da Câmara do Funchal, deixou hoje um alerta na abertura da conferência intitulada “Mobilidade Urbana Sustentável: a tecnologia ao serviço do futuro!”, que decorreu na Sala da Assembleia Municipal, no âmbito da Semana da Mobilidade: “A autarquia do Funchal vai continuar a sua politica de mobilidade sustentável, sem ser fundamentalista, em padrões europeus. Vamos privilegiar a livre circulação de automóveis e de pessoas, apostando em veículos menos poluentes, mas não vamos entrar em histerismos coletivos de conceitos ambientais e teóricos, que podem ser muito pertinentes numa grande capital europeia com cinco vezes a nossa dimensão, mas que não se adequam ao Funchal”.

O presidente da Câmara definiu uma estratégia para melhorar a gestão da mobilidade e assegurar uma maior fluidez rodoviária e uma mobilidade mais sustentável de cariz tecnológico".

Pedro Calado assinalou que "a região tem mais de 180 mil viaturas em circulação, das quais mais de 120 mil circulam no concelho do Funchal, “daí percebemos a problemática do trânsito da cidade...Temos mais 12 milhões de passageiros transportados, representando um crescimento de 4%”, salientou.

Por outro lado, o presidente da autarquia apontou para o facto de se registar no primeiro semestre deste ano, a venda cinco vezes mais de viaturas usadas, ou seja, mais poluentes, lembrando que há mecanismos de apoio do Governo Regional que incentivam à aquisição de viaturas elétricas e ao abate de viaturas em fim de vida.

Quanto à utilização de trotinetes na cidade, diz não estar contra, contudo, avisa que a sua utilização deve respeitar todas as regras de trânsito e segurança, refere uma publicação do gabinete de comunicação da Câmara.


9 visualizações