Buscar
  • Duarte Azevedo

De repente... eleições na AFM


Jogada de antecipação com ou sem falta?

A 30 de Novembro o Presidente da Assembleia Geral da Associação de Futebol da Madeira (AFM), Santos Costa, assinava uma convocatória de Assembleia Geral Ordinária daquela instituição com um único ponto na Ordem de Trabalhos: Eleições dos Órgãos Sociais da Associação de Futebol da Madeira para o quadriénio 2020/2024. Logo o atual presidente da Direção, Rui Marote, fez saber que se iria recandidatar. Todas as coletividades foram apanhadas de surpresa, não com o desejo do atual líder, mas pela 'jogada de antecipação' na marcação das eleições. Certo que, dizem os estatutos, as eleições devem acontecer 'até ao final do sexto mês seguinte ao encerramento dos jogos olímpicos de verão', devendo o mandato 'por regra ser coincidente com o ciclo olímpico'. Ora Jogos Olímpicos não houve, este ano foi e está a ser completamente atípico, não há competição... Mais: era público e assumido pelos seus responsáveis que as eleições da AFM iriam acontecer em Março próximo. Será esta uma 'jogada de antecipação', como algumas que acontecem no futebol?Por vezes até 'com falta' - segundo defendem alguns este poderá ser o caso. De qualquer modo não deixa de ser surpreendente esta situação, e se se admite que possa haver uma outra candidatura que não apenas a de Marote, certo é que essa possível nem 15 dias tem para ser preparada pois a entrega das listas terá de ser feita até às 16 horas do próximo dia 14 de Dezembro. Para mais, a contabilidade dos votos obriga a uma engenharia matemática que não é fácil... Rui Marote, recorde-se, está há 37 anos à frente da Associação de Futebol da Madeira. Ainda esta era Associação de Futebol do Funchal...


7 visualizações