Buscar
  • Henrique Correia

Enfermeiros da Região sentem-se revoltados com "prémio" Covid só para alguns


"Sobre este assunto, em abril de 2020 o SERAM interpelou através de oficio o Sr

Secretário Regional da Saúde, interpelação que nunca teve resposta"



O Sindicato dos Enfermeiros da Região está descontente com a atribuição do suplemento Covid-19 só para alguns, afirmando que os profissionais sentem-se revoltados e discriminados. Dizem que este prémio tem "carácter sectário".

Numa posição pública, o Sindicato afirma que esta situação "não foi matéria de negociação sindical, foi uma decisão unilateral da secretaria regional da Saúde".

A estrutura sindical revela que "sobre este assunto em abril de 2020 o SERAM interpelou através de oficio o Sr

Secretário Regional da Saúde, interpelação que nunca teve resposta" No documento infirmativo, o sindicato refere que "a juntar à desmotivação e ao cansaço decorrente do contexto pandémico, os enfermeiros sentem-se revoltados e discriminados", sublinhando que "enquanto outros se vangloriavam com a medida, o SERAM não acompanha a atribuição deste prémio pelo carácter sectário e discriminatório que encerra. A resposta à pandemia foi sistémica, todos os enfermeiros correm riscos, estiveram e estão envolvidos no processo de reorganização de serviços, alteração de circuitos e procedimentos pelo que é injusto não abranger todos" . "Uma das nossas propostas", esclarececo SERAM, "direcionava-se para a atribuição da menção de relevante a todos os enfermeiros no biénio avaliativo que terminou em dezembro de 2020, entre outras medidas".

11 visualizações